Dana White, no UFC Rio 2. Agora vai ter um UFC Rio 3.

Bem que o chefão Dana White havia avisado há uma semana, em uma entrevista exclusiva para a VIP. As negociações com São Paulo estavam embaçadas e a final do TUF Brasil, o reality show que estreia no domingo na Globo, poderia ser no Rio de Janeiro. “Há 90% de chance”, disse ele. Agora há pouco o presidente do UFC anunciou, em coletiva de imprensa no Canadá, que o evento, que terá no card duas aguardadas revanches (Anderson Silva x Chael Sonnen e Vitor Belfort x Wanderlei Silva), será no Rio de Janeiro, em um estádio para 80 mil pessoas (o Engenhão).

O UFC 147 (este é o número) deverá bater o recorde de público, que foi de 55.724 pessoas no Rogers Centre, em Toronto, Canadá. Embora não tenha confirmado a data, na mesma entrevista da semana passada, Dana disse para a VIP que o combate aconteceria no dia 23 de junho. No entanto, como um dia antes acontece o UFC on FX 4, é provável que a data escolhida seja 16 de junho.

Não se sabem exatamente os motivos de São Paulo ter perdido o UFC. As negociações da empresa com a prefeitura já vinham se arrastando há algum tempo. Inicialmente, a ideia era fazê-lo no Pacaembu, mas uma ONG dos moradores da redondeza conseguiu proibir o barulho após a 1h da manhã. Como o UFC é transmitido ao vivo para o exterior, os proprietários da marca não quiseram antecipar seu horário para não perderem em pay-per-view. O segundo local cogitado foi o Morumbi. Só que era necessário cobrir o gramado para a instalação do octógono e de cadeiras. E nem prefeitura nem UFC quiseram arcar com esse custo. No fim, quem perde é a cidade. Que, além de deixar de receber vários turistas e movimentar uma bela grana, deixa de sediar Anderson x Sonnen. Anderson é atleta do Corinthians e Sonnen já andou tirando onda de palmeirense. Uma rivalidade que faz ainda mais sentido para os paulistas.

Siga-me no Twitter: @clauclima