Mulheres do Apartamento 302, projeto de Jorge Bispo
 

“No início foram amigas, depois amigas de amigas que viram e pediram. Hoje a maioria vem pela internet. Abri um e-mail para elas se inscreverem: apartamentotrezentosedois@gmail.com

Este é o fotógrafo carioca Jorge Bispo dizendo como funciona seu projeto de estimação. Ele já tem 44 retratos de mulheres que tiraram a roupa na sala de seu apartamento, no Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Quer chegar aos 100.

Os motivos que movem as modelos do projeto Apartamento 302 são muitos. “Vaidade, o desafio, a experiência e uma atitude quase política de poder mostrar seu corpo como quiser e quando quiser. De se afirmar como dona dele”, explica o autor.

Elas batem à sua porta, tiram a roupa e depois assinam um contrato cedendo a imagem para o projeto. Não necessariamente nessa ordem. E o projeto corre a web, um grande sucesso. Acabo de ver as algumas publicadas na revista TPM.

Se há uma abordagem erótica, ressaltada pelo fato de que as sessões ocorrem na casa do fotógrafo, há também no projeto uma preocupação documental não menos importante. Os diferentes biotipos e suas belezas distintas são revelados de maneira crua, sem subterfúgios, photoshop, poses manjadas ou recursos sexy de prateleira.

Clique na imagem e conheça o projeto
 

– Você as dirige, Bispo?

– Tento deixar que parta delas. E depois que vou sentindo, vou dirigindo sutilmente. É uma direção conjunta. Tento dar pinceladas depois que ela se mostra à sua maneira.

Conheci Jorge Bispo no Curso Abril de Jornalismo, em 2001. De lá para cá e ele cuidou de se transformar num dos mais talentosos fotógrafos do Brasil. Estudou artes plásticas na Escola de Belas Artes da UFRJ e trabalhou (e ainda trabalha) nos principais veículos da imprensa nacional. Como fotógrafo tem várias capas de discos de grandes artistas Brasileiros. Em 2012, expôs FACES na galeria Onze dezesseis, em Campinas. Tem obras na coleção Joaquim Paiva (Brasil), Jean Pierre Delort (França) e em outras coleções particulares.

——-

Leia:

No banheiro com Henry Miller

Diferença entre atriz pornô e prostituta, por Stoya

Minha conversa com Talese, um mestre do jornalismo

Os incríveis fotógrafos do Krouchev Planet Photo

Mailer daria palmadas no bumbum das slutwalkers

Marcha das Vadias, bobagem de meninas classe média

Lili St. Cyr, a primeira bombshell

Monte sua biblioteca com o método prático Paulo Francis

O fantasma de Paulo Francis

Coração Liberal Capítulo 1

Coração Liberal Capítulo 2

Coração Liberal Capítulo 3

Coração Liberal Capitulo 4

Coração Liberal Capítulo 5

Coração Liberal Capítulo 6

A pupila e o mestre, por Ian McEwan

São Paulo, túmulo do rock e da literatura

O efeito “Quero Ser John Malkovich” dos blogs

Você é sanguíneo, fleumático, colérico ou melancólico?

Safran Foer, vegetarianismo e carne humana insepulta