VIP Vintage Marcelo Orozco

O lugar dos tesouros retrô: carros, produtos, propagandas, fotos, vídeos… tudo das antigas

/// Mona Lisa, a pin-up

1monalisa

1monalisa

A cabeça é da Mona Lisa, a mulher do quadro mais famoso do mundo, pintado por Leonardo Da Vinci. Mas o corpo é de Bettie Page, a rainha das pin-ups dos anos 1950. Essa brincadeira é uma das colagens da série “El Arte Es Sexy”, feita por Elian Tuya, ilustradora peruana radicada no México.

Além da Mona Lisa, Elian transformou outras mulheres de quadros célebres em Betties:

– A Moça Com o Brinco de Pérola, de Johannes Vermeer.

2moçacomobrincodeperola

– A Vênus de Sandro Botticelli.

3venus

– A Maja de Francisco de Goya.

4maja

– Berthe Morisot de Chapéu Preto, de Édouard Manet.

5BertheMorisotDeChapéuPreto

– A pintora mexicana Frida Kahlo, que fez vários autorretratos.

6fridakahlo

– E a nobre Gabrielle d’Estrées, amante do rei francês Henrique 4º no século 16, com uma de suas irmãs, ambas eternizadas num quadro de autor anônimo.

7Gabrielle d'Estrées et une de ses soeurs

A dica veio do tumblr Girls in Art. O site da criadora dessas colagens é eliantuya.com.

***

(Imagens: reproduções do site de Elian Tuya)


/// Uma coleção de baralhos com pin-ups

card4

Uma coleção de antigas cartas de baralho com pin-ups desenhadas está em um álbum do usuário cigcardpix no Flickr. Os baralhos fotografados foram feitos nos anos 1950. Um deles (que inclui a carta de 3 de copas acima e o 4 de ouros abaixo) tem ilustrações de Vargas, nome de assinatura do peruano Alberto Vargas (1896-1982), lendário rei da arte pin-up graças a seus trabalhos nas revistas americanas Esquire e Playboy.

Mais algumas cartas de baralho postadas por cigcardpix (que reúne figurinhas e cartões antigos sobre tudo que é assunto em seu Flickr).

***

(Imagens: reproduções do Flickr de cigcardpix)


/// Um blog de propagandas de gibis antigos

2bichinhosparmalat

O ótimo blog Propagandas de Gibi resgata tesouros da publicidade publicados em revistas em quadrinhos entre os anos 1960 e 1990. É mantido desde março de 2012 por quatro amigos que se autodenominam “malucos nostálgicos e fãs de gibis”.

Abaixo, algumas curiosidades e alguns clássicos eternos que achamos no blog. Mas há muito mais para compensar sua visita ao propagandasdegibi.wordpress.com.

***

 (Imagens: reproduções blog Propagandas de Gibi)


/// Anúncios de cerveja japoneses de 1911 a 1939

Nippon1932

Como se vendia cerveja no Japão no começo do século 20? Com belas ilustrações de elegantes japonesas como estas neste post. E também com alguma pitada de patriotismo bélico nos anos 1930, época em que o país viveu um fortalecimento militar que o levaria à Segunda Guerra Mundial (1939-1945) lutando contra os Aliados.

Estes anúncios foram encontrados no blog Pink Tentacle, no tumblr Kitten on the Keys e no site Design a Sign Limited.


/// Revista de sci-fi inspirou capa do Queen

Uma revista de ficção científica dos anos 1950 inspirou uma das capas de disco mais marcantes do rock. A ilustração acima, feita com base na história “The Gulf Between” publicada na edição de outubro de 1953 de Astounding Science Fiction, foi replicada 24 anos depois pela banda Queen em seu álbum News of the World, célebre por começar com a clássica dobradinha “We Will Rock You” e “We Are the Champions”.

Não é plágio. Muito pelo contrário. Quem se empolgou com a ilustração ao topar com um exemplar da revista foi o baterista Roger Taylor, fã de sci-fi. O resto do Queen gostou da ideia de adaptar aquela arte para a capa do novo LP e entrou em contato com o autor daquele desenho: o americano Frank Kelly Freas (1922-2005).

Freas era uma espécie de papa das ilustrações de livros e revistas de ficção científica americanas. Ele também fez capas da revista satírica MAD entre 1957 e 1962, abandonando esse trabalho porque humor não era sua praia.

Fã de música clássica, Freas quis ouvir o trabalho do Queen antes de responder se aceitava. Estava com o espírito preparado para odiar o som e recusar. Mas acabou gostando do que ouviu e topou refazer o desenho do robô, substituindo o ser humano morto que repousava na mão da criatura pelos membros da banda, igualmente “mortos”.

Os dois maiores sucessos do LP foram as músicas citadas no primeiro parágrafo. Como você já as ouviu tantas vezes (até mesmo nas recentes Olimpíadas de Londres), vamos dar destaque ao clipe de outra boa faixa de News of the World: “Spread Your Wings”.

***


/// Baú dos anos 80: a “luta” Michael Jackson x Prince

Em 1984, o pop tinha dois astros principais e pode-se dizer que ambos viviam então o ponto mais alto de suas carreiras bem sucedidas: Michael Jackson ainda saboreava os recordes, os elogios e a “dominação mundial” proporcionados por seu álbum Thriller (lançado no final de 1982) — que lhe garantiu o autoconferido título de Rei do Pop. Já Prince corria no encalço e curtia o sucesso e os aplausos recebidos pelo filme (estrelado por ele) e pelo álbum Purple Rain, lançados naquele ano.

Hoje a ideia pode parecer um disparate, mas na época muita gente apostava que Prince tinha condições de superar Michael em números e popularidade. Foi por esse clima de rivalidade que a revista francesa de quadrinhos e cultura pop Métal Hurlant colocou os dois numa briga de soco na capa de sua edição de dezembro de 1984.

Na ilustração, talvez por uma preferência do desenhista e/ou dos editores da revista, quem está levando vantagem é Prince. No panteão da música pop, os anos seguintes deram a vitória a Michael. Prince era e ainda é talentoso, só que nunca alcançou o status de mito. As polêmicas e comportamentos excêntricos que diminuíram o brilho da estrela de Prince só serviram para transformar Jackson numa lenda ainda maior.

***

(Imagem: via tumblr Shrapnel)


/// Um desenhista apaixonado por heróis e pin-ups

O desenhista inglês Des Taylor, 41 anos, tem um notável tom retrô em seu trabalho, que gira em torno de duas de suas paixões: heróis de quadrinhos e pin-ups dos anos 1950. Ele pratica uma mistureba em suas ilustrações e HQs.

Como no exemplo acima, em que coloca a Mulher Maravilha na capa da imaginária revista LIVE, que é igualzinha no layout à clássica revista americana LIFE, hoje extinta em versão impressa (mas a LIFE mantém um site oficial com boa parte de seu acervo fotográfico e tem toda a sua coleção de edições disponível oficialmente no Google Books).

Taylor também imagina o Super-Homem em manchete de jornal.

E ilustra um triângulo amoroso entre Batman, Mulher-Gato e Batgirl.

Além das recriações com figuras muito conhecidos, Taylor faz HQs e outros trabalhos com as suas próprias personagens — como a relações-públicas Katie Rogers, a espiã Scarlett Couture e a vedete dos palcos Vesha Valentine.

Outra paixão de Des Taylor é o futebol (ele joga em times amadores e torce para o Tottenham Hotspur, time da região de Londres em que nasceu). Por esse amor à bola, o desenhista fez recentemente um tributo à Seleção Brasileira em seu blog.

Taylor escreveu: “Eu era obcecado com a Seleção Brasileira. Tenho vários jogos gravados até a Copa de 82 que adoro rever para relembrar o quanto eles eram bons. Sem falar nas garotas na torcida. Mesmo quando o time estava perdendo, elas continuavam dançando”.

Taylor coloca seus trabalhos em seu blog Despop. Ele também tem um site, no qual vende prints de alguns de seus trabalhos e de outros artistas amigos.

***

Posts relacionados

***

(Imagens: reproduções de despopart.blogspot.com)


/// Um desenhista de coração retrô

O ilustrador e quadrinista italiano Antonio Lapone especializou seu traço, seu uso de cores e seus temas para fazer com que seus trabalhos tenham uma cara bem anos 1950. Também faz citações às decadas de 1940 (com jazzistas e outros elementos que lembram o filme Casablanca) e 1960.

São épocas que Lapone não viveu. Ele nasceu em Turim em 1970. Mas sofreu grande influência de quadrinistas italianos e franceses dos tempos que ele tanto preza. Atualmente ele faz muitas produções para editoras da França.

Em suas ilustrações e HQs, Lapone exibe mulheres fatais e graciosas, e homens cheios de estilo. Numa entrevista ao blog francês 9ème Art, ele disse por que prefere aquelas décadas antigas.

Eu me encontro melhor nesses anos. Hoje não consigo encontrar esse modelo. Basta olhar como os homens se vestem… Acho que elegância é importante. Aquele estilo não existe mais! Essa é a elegância que eu quero colocar nos meus desenhos”, afirmou Lapone.

O artista divulga trabalhos prontos e também vários esboços e trabalhos em progresso em seu blog Lapone ART. Se você curtiu o visual do trabalho dele, clique neste link para saborear muito mais.

***

(Imagens: reproduzidas do blog Lapone ART)


/// O jogo de War de Angelina Jolie

Angelina Jolie nem estava concorrendo a prêmio algum, mas roubou a cena do Oscar no último domingo (27/2) ao exibir sorrateiramente uma das pernas através de uma fenda em seu vestido preto. Enfim, basta aparecer que ela magnetiza o público. É por essa razão que Angelina fez história na VIP: foi a primeira estrela estrangeira em nossa capa (a partir de 1997, quando a VIP passou a ter só belas mulheres na página frontal) e, por enquanto, a única não-brasileira a se tornar campeã das 100+. Isso aconteceu na edição de novembro de 2005.

Mas Angelina já era presença constante na VIP antes de ganhar esse título. A primeira vez em que ela apareceu em nosso radar foi na edição de abril de 2000. Em fevereiro de 2004, concedeu uma entrevista à hoje extinta seção “Talk Show”, na qual falava principalmente de seus trabalhos humanitários e do primeiro filho que adotou.

Como ela prosseguiu adotando uma criança atrás da outra (sempre em países diferentes) nos anos seguintes, em maio de 2007 fizemos uma brincadeira na seção “Preliminares”: o jogo Wargelina, inspirado no clássico tabuleiro do War.

A diferença desse jogo imaginário para o War verdadeiro era que, no Wargelina, o objetivo não era conquistar territórios em todos os continentes através da guerra, mas sim através da adoção – tanto que as concorrentes eram outras estrelas do show business que reforçavam o time das mães adotivas na época.

Para ver os detalhes do jogo Wargelina, clique na imagem para ampliá-la.