Donnie Hawley: o defensor da barbearia clássica

O californiano Donnie Hawley não é só um dos pioneiros da barbearia retrô – ele incorporou o conceito a seu lifestyle

defensor-classico-cabelo-barba-barbeiro-retro-lifestyle-vip

(Marcus Steinmeyer/Revista VIP)

Donnie Hawley não tem pressa. Especialmente com a navalha na mão. É quando o californiano entra em uma espécie de transe hipnótico que o deixa alheio a outras presenças no salão. Nem um compromisso para o qual já estava atrasado faz com que se desconcentre. O barbeiro tira, quase um a um, os pelos do pescoço do cineasta Pedro Urizzi.

“Ele é perfeccionista e gosta de que as barbas fiquem o mais natural possível, por isso mantém o desenho delas”, afirma Marinho, sócio da Barbearia Cavalera. “Odeia aquelas barbas desenhadas, com os riscos certinhos, assim como eu.”

Amigo de Hawley há cinco anos, quando ingressou no universo da barbearia, Marinho convidou o lendário californiano para uma série de workshops em São Paulo que marcaram a inauguração da quarta unidade da rede, na região da Avenida Paulista, em abril.

Donnie Hawley, 46 anos, é pioneiro do movimento “barber lifestyle”. “Há 30 anos o cara já era barbeiro. Ele realmente ama tatuagens, lowrider, é o estilo de vida dele, não é fake”, diz Marinho, mencionando o movimento de customização de carros antigos, do qual ambos fazem parte.

defensor-classico-cabelo-barba-barbeiro-retro-lifestyle-vip

(Marcus Steinmeyer/Revista VIP)

“No começo, ia com a minha cadeira de barbeiro a todos os shows e eventos. Comecei a aparecer em revistas, o que fez a diferença”, conta Donnie. Ele, seus cortes de cabelo e seu modo tradicional de fazer a barba, com toalha quente e precisão cirúrgica, ficaram famosos.

A Hawleywood foi aberta em Costa Mesa em 1999 – hoje, há mais três unidades, uma na Austrália. O conceito é o mesmo das antigas casas do gênero, da década de 40.

Em sua passagem por São Paulo, a nosso pedido, além do cineasta Pedro Urizzi, 30 anos, ele colocou o DJ Ariel Freitas, 39, em sua cadeira para um “antes e depois”. Cada sessão levou uma hora – bem ao estilo de Hawley.


Antes e depois

ARIEL FREITAS, 39 ANOS, DJ

defensor-classico-cabelo-barba-barbeiro-retro-lifestyle-vip

(Marcus Steinmeyer/Revista VIP)

Como se cuida
“Comecei a usar barba um pouco antes do boom e gostei. Cortei o cabelo há um ano porque achei que combinava mais.”

O trabalho de Donnie Hawley
Aparou mais o cabelo e fez um taper na nuca – quase um efeito “degradê”. A barba foi aparada nas laterais e no comprimento do jeito mais natural, sem nenhum desenho.

 

PEDRO URIZZI, 30 ANOS, CINEASTA

defensor-classico-cabelo-barba-barbeiro-retro-lifestyle-vip

(Marcus Steinmeyer/Revista VIP)

Como se cuida
“Sou um sujeito de certa forma vaidoso, mas acho que o cabelo tem que ser prático, porque estou sempre em campo filmando.”

O trabalho de Donnie Hawley
Cortou os fios e fez um taper na nuca. Depois, com secador e pomada, fez o topete. Tirou com navalha os pelos do pescoço, mas não desenhou linha na barba, para ficar natural.


Os ícones da imagem

Para Donnie Hawley, ninguém tinha mais estilo do que estes caras:

Don Hawley

defensor-classico-cabelo-barba-barbeiro-retro-lifestyle-vip

(Divulgação/Reprodução)

“Meu avô é o número 1 desta lista. Ele corria de moto nos anos 50, e depois passou a correr de carro. Usava jaquetas de couro, jeans e botas.”

 

Lucky Luciano

defensor-classico-cabelo-barba-barbeiro-retro-lifestyle-vip

(Divulgação/Reprodução)

O gângster dos anos 30 estava sempre impecável: de terno e chapéu – por baixo dele, um topete penteado com gel.

 

Robert De Niro

defensor-classico-cabelo-barba-barbeiro-retro-lifestyle-vip

(Divulgação/Reprodução)

Modelo de elegância desde jovem, De Niro não perde a majestade – hoje, é garoto-propaganda da Zegna.