Ferrari começa na frente na China

Mas será que isso significa que a equipe de Maranello pode de fato andar na frente da Mercedes?

A esperança de um Mundial de F-1 mais equilibrado teve hoje mais um capítulo revelado após o resultado do primeiro dia de testes do GP da China: a Ferrari terminou o dia com os dois melhores tempos, com Kimi Raikkonen em primeiro e Sebastian Vettel em segundo.

Mas será que isso significa que a equipe de Maranello pode de fato andar na frente da Mercedes? Pelo visto, o time alemão “escondeu o jogo” nesta sexta-feira em Xangai, terminando em terceiro com Nico Rosberg (a dois décimos de segundo de Raikkonen) e Lewis Hamilton em quarto (a quatro décimos). Trabalhando no ajuste do carro para a corrida, o time alemão ainda é o favorito para a pole position neste sábado.

FOTO: STUDIO COLOMBO PER FERRARI WEB

FOTO: STUDIO COLOMBO PER FERRARI WEB

Veja também:

Só que o inglês vai ter que cumprir uma punição de cinco lugares no grid devido a troca do câmbio de sua Mercedes – o que credenciaria uma Ferrari saindo na primeira fila. Como nas últimas largadas os pilotos do time italiano saíram melhores, a expectativa é de mais um GP movimentado em 2016.

Para os brasileiros, o dia foi longe do ideal: Felipe Massa sofreu com dois pneus furados no primeiro treino livre – a Williams já identificou o problema (dutos de refrigeração estavam causando rasgos nos compostos). E Felipe Nasr, com a Sauber, tem nítidos problemas de rendimento com sua Sauber – foi o 20o colocado de 21 carros na pista no segundo treino livre.

A classificação será na madrugada de hoje para sábado, a partir das 4h (transmissão ao pelo Sportv), e a corrida, na madrugada de sábado para domingo, às 3h (ao vivo na TV Globo).