Especial VIP do Dia Internacional da Cerveja!

Solucionamos dúvidas clássicas numa boa e batemos um papo sobre cerveja artesanal com Alexandre Bazzo, Fundador da Cervejaria Bamberg

Te ajudamos com dúvidas clássicas

Sobrou cerveja gelada. Pode guardar?

Sim, cerveja não estraga. Mesmo que ela esteja trincando, o ideal é deixar a bebida em um ambiente climatizado (como sua adega de vinhos) para mantê-la estável sensorialmente, principalmente no caso das não filtradas e não pasteurizadas. Guarde-a em pé.

Na lata ou na garrafa?

Não há melhor ou pior, cada uma tem vantagens. A lata, por exemplo, abriga melhor a cerveja da luz. Porém, sofre mais com variações de temperatura se não for armazenada a frio. Nas garrafas, por outro lado, o ar pode penetrar e oxidar sua cerveja. “O alumínio mantém o aroma de lúpulo mais fresco. Isso explica porque a lata é usada em cervejas mais frescas, para se consumir mais rápido”, explica Julia Reis, beer sommelier e sócia da Sinnatrah Cervejaria Escola.

Na geladeira, no gelo ou no freezer?

A geladeira é sempre melhor, pois o resfriamento é gradual e controlado. Porém, nunca deixe na porta do refrigerador, pois com o abre e fecha há muita variação de luz e temperatura. O perigo de colocar a cerveja no freezer é que, se passar do ponto e congelar, a bebida fica choca por causa da diminuição da carbonatação. O gelo é uma boa saída quando há uma grande quantidade para se gelar, mas apenas para tipos mais leves, como lagers e pilsen (que são bebidas mais geladas).

Como saber se você está passando do ponto?

//giphy.com/embed/11oNXSmmBzNLA4

Por Breno França

A bebida é – e sempre foi – fiel companheira do homem. O consumo de álcool no Brasil cresce e 64% dos homens relatam que bebem regularmente. Apesar de associada a momentos de celebração, a bebida de forma exagerada pode se transformar em vício e fazer muito mal. As principais causas do consumo desenfreado são:

ESTRESSE

Situação financeira, morte na família e problemas conjugais são alguns dos fatores geradores de estresse. “Pessoas que passam por isso e não conseguem encontrar outras atividades para se aliviar recorrem à solução mais fácil – o álcool”, diz o psiquiatra André Negrão, de São Paulo, especialista em dependência química.

DEPRESSÃO

A depressão também pode ser desencadeada por problemas do dia a dia. Surge quando o indivíduo perde a motivação para enfrentar os obstáculos e descobre no álcool uma alternativa para amenizar seus efeitos. Porém, a ressaca e a abstinência subsequentes provocam uma piora nos sintomas da depressão.

ANSIEDADE

Pessoas excessivamente preocupadas ou tímidas também podem desenvolver dependência. O álcool é um relaxante, que reduz a ansiedade e ameniza a chamada fobia social. “Elas precisam beber porque têm dificuldade dentro do grupo”, afirma André Negrão.

BUSCADOR DE SENSAÇÃO

Também configura um grupo de risco quem não tolera monotonia ou rotina e usa o álcool para alterar o estado mental. “Esse grupo costuma combiná-lo com outras substâncias psicoativas e acaba apresentando dependência de outras drogas também”, relata.

Tempo é dinheiro

Fabricar a própria cerveja pode parecer um processo demorado: a brassagem pode levar até seis horas, mais o tempo de fermentação/maturação e envase/gaseificação, que pode durar uma média de um mês. “Porém, isso não é um fator que joga contra o hobby, pois só faz aumentar a expectativa de provar a própria cerveja. Talvez a única desvantagem é que perceberá que sua cerveja será tão boa que a quantidade que fizer não é suficiente”, diz Alessandro Morais, diretor de Operações da Lamas Brew Shop, que transformou a diversão em negócio junto com outros amigos cervejeiros.


Rodrigo Tasca

Como todo principiante, é preciso um kit básico de equipamentos que custa entre 1 mil e 1 500 reais, mais os insumos para a bebida. Com mais experiência, o cervejeiro também acumula apetrechos sofisticados vendidos em lojas especializadas. “A partir daí, o investimento pode ser resumido em uma frase que costumo usar: se eu morrer, não deixe minha mulher vender o equipamento pelo preço que eu falei que paguei”, brinca Tasca.

“A primeira produção deu certo. Dizem que foi sorte de principiante. Eu digo que foi atenção de principiante. Na primeira vez, você executa cada passo com precisão. Na segunda, pra quê? Improvisa receita, pula etapas, limpa a colher na blusa, resfria a panela na piscina… Resultado: cerveja tão boa quanto macarrão gourmet de república. É preciso concentração, planejamento e limpeza.”


Anderson Costa

“Tem uma grande diferença entre produzir cerveja e fazer sua própria bebida. Nas lojas de insumos, que você pode encontrar pela internet, dá para seguir receitas prontas, com maltes e lúpulos já combinados e o fermento escolhido. Aí, dá para reproduzir aquilo que comprar na loja. Porém, a graça desse hobby é justamente a liberdade de criar do zero. Escolher as proporções e testar.”


Vini Marson

“Não investi em equipamento, pois me juntei a três amigos que já tinham. De custo, alugamos uma garagem de 10 metros quadrados, mais os ingredientes (cerca de 100 reais para 20 litros). A gente dividia as produções entre os amigos ou bebíamos, mas passamos a vender para conhecidos para cobrir os gastos. Acabamos de produzir uma brassagem, a Tito Bier, pelo SocialBeers (plataforma de financiamento coletivo).”

Arsenal básico

//giphy.com/embed/26gjiYH2vGNjB11wk

Existem vários equipamentos disponíveis para aprimorar a produção da sua cerveja. De acordo com Afonso Landini, CEO da ArteBrew, os instrumentos abaixo são essenciais para uma brassagem de 20 litros de cerveja pronta

  • 1 caldeirão de inox com válvula extratora (torneira) e capacidade para 32 litros
  • 1 moedor de cereais
  • 1 fundo falso
  • 1 tanque fermentador de polietileno atóxico e capacidade para 22 litros
  • 1 termômetro culinário
  • 1 chiller para resfriamento de 7,5 metros
  • 1 máquina para colocação de tampas (envase)
  • 1 colher
  • 1 válvula airlock com rolha

Quanto de tanto?

Para produzir 20 litros de pale ale americana você vai precisar:

  • 5 kg de malte pale ale
  • 500 g malte caramelizado
  • 200 g de extrato de malte
  • Lúpulo de amargor
  • Lúpulo de aroma
  • 10 g de fermento
  • 50 tampinhas
  • Priming suficiente para 20 litros de cerveja pronta

Cerveja artesanal

Para comemorar a data, batemos um papo sobre cerveja artesanal com o Alexandre Bazzo Fundador da Cervejaria Bamberg.

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Frevistavip%2Fvideos%2F10154458719242904%2F&show_text=0&width=400