Carnaval: a cartilha do folião inteligente

 O que você precisa saber e fazer para enfrentar a resseca, manter-se hidratado e ter energia para passar um Carnaval tranquilo, ainda que regado à álcool 

Se você é folião e quer ter um Carnaval tranquilo, mesmo que não dispense o álcool, é preciso ter algumas, digamos, cartas na manga. Afinal, no pacote daquela que é considerada a maior festa popular do país, a ressaca, a falta de energia e a desidratação, podem entrar no desfile e estragar a sua festa. Para ajudar você, consultamos a Dra. Paula Vasconcelos, nutróloga do Espaço Volpi (SP), e preparamos a Cartilha do Folião. Bom Carnaval!

giphy-1

Saiba quais são as bebidas campeãs de ressaca. Não se engane: ninguém está imune à ressaca. Mas ela pode ser menos cruel para quem optar por bebidas mais puras como vodca e gim. “Quando menos substâncias misturadas ao drinque, mais chances de escapar de enjoos e indisposição, por exemplo, sintomas típicos da ressaca. E nem o energético ou suco, que muitos costumam misturar com álcool, podem salvar você”, afirma Dra. Paula. Entre os campeões da ressaca, acredite, o uísque e o vinho levam vantagem. Culpa também da mistura com componentes orgânicos, como os encontrados nos barris de carvalho usados para armazenar essas bebidas. Portanto, por mais benéfico que o vinho seja para a saúde – como comprovam inúmeros estudos –, o excesso vai fazer você se dar mal.  Acrescente à lista de bebidas vilãs, quando consumidas em excesso, a popular cerveja, presente em abundância em qualquer bloco de Carnaval. Ela entra no desfile para deixar você mais inchado no dia seguinte. “Ainda que seja pouco alcoólica, comparada à vodca, por exemplo, não deixa de conter álcool que, junto com carboidrato, caso do levedo, produz uma mistura que sofre um processo de fermentação no intestino, dando aquela inchada”, explica Dra. Paula.

Anote os velhos truques que funcionam.

Água, muita água: Se você optou pelo destilado nesse Carnaval, misturar água e gelo na bebida ajuda a retardar o porre. Assim como intercalar álcool, com água, suco e refrigerante. O.k., você demora para ficar bêbado, mas não escapa da ressaca. E, sim, beber muita água antes e depois da folia também ajuda a “rebater” a tal. Se ela vier, os sintomas podem ser mais amenos.

 Bebeu e exagerou, descansou.  É recomendado entre 12 e 20 horas de repouso horas após a bebedeira. Álcool funciona como relaxante muscular, o que pode prejudicar qualquer atividade física, caso você seja daqueles que apostam no exercício para “rebater” a ressaca.  E também pode levar à fadiga mais rapidamente e comprometer a coordenação motora. “Álcool prejudica, ainda, a liberação de glicogênio pelo fígado e isso é responsável, por exemplo, pelo enjoo e pela indisposição. Portanto, melhor ficar quieto e descansar um pouco, antes de se aventurar em mais um bloco carnavalesco, caso você tenha exagerado na dose”, aconselha Dra. Paula.

Água de coco e algumas frutas são boas aliadas. Por ser considerada um isotônico natural, ao repor os eletrólitos perdidos com o suor, caso do potássio, a água de coco natural pode ser uma grande companheira durante a folia, principalmente se você emendar um bloco atrás do outro. E se quiser também ter mais emergia para encarar a farra, misture essa bebida com frutas como abacaxi e uva verde. “O paladar é bom e você, além de manter-se hidratado, terá combustível suficiente para festejar por algumas horas”, indica Dra. Paula. Também vale levar na mochila de Carnaval, frutas frescas, como melancia, carambola, melão e morango, que têm mais de 90% de água. Assim, você garante uma excelente hidratação durante a folia.