Se você é um bêbado babaca, também é um babaca sóbrio

Estudo feito pela Universidade do Missouri afirma que após algumas doses o corpo sofre alteração de personalidade, mas não de comportamento

É aquele clássico roteiro de Hollywood: o amigo santinho, calmo e sereno se perde em uma noite de bebedeira, acaba fazendo mais bobagens do que deveria e acorda com uma ressaca colossal e uma série de problemas de memória. Mas tudo bem, porque isso foi resultado de apenas uma noite e não faz parte de seu modus operandi. A má notícia? Um estudo da Universidade de Missouri afirmou que sua personalidade não muda muito quando bêbado. Na verdade, segundo a pesquisa, o álcool só potencializa seu lado extrovertido, não afetando seu comportamento. Ou seja: o seu “eu” bêbado é apenas um espelho com menos vergonha do seu “eu” sóbrio.

O artigo do Instituto de Saúde Mental da Universidade do Missouri em St. Louis acompanhou um grupo enquanto consumia álcool, chegando a conclusão que, após a ingestão da bebida, os pacientes sofreram mudanças consideráveis de personalidade, porém, continuaram com o comportamento praticamente igual para observadores externos.

Durante a pesquisa, 156 participantes foram consultados sobre seus hábitos de consumo de álcool e como eles se veem sóbrios e bêbados. Após esta fase, os participantes foram levados a mesas onde deveriam interagir socialmente enquanto bebiam. Alguns receberam soda pura enquanto outros ganharam o refrigerante misturado com vodka. Os que ingeriram álcool, ficaram com aproximadamente 9% de álcool no sangue.

BRISTOL, ENGLAND - OCTOBER 15: A man jabs out a companion during a arguement in Bristol City Centre on October 15, 2005 in Bristol, England. Pubs and clubs preparing for the new Licensing laws due to come into force on November 24 2005, which will allow pubs and clubs longer and more flexible opening hours.Opponents of the law believe this will lead to more binge-drinking with increased alcohol related crime, violence and disorder while health experts fear an increase in alcohol related illnesses and alcoholism. (Photo by Matt Cardy/Getty Images)

Não seja essa cara quando bêbado, sério (Matt Cardy/Getty Images)

Durante 15 minutos os grupos foram induzidos a socializar e realizar atividades recreativas. Depois eles e outras pessoas — que não realizaram o teste — assistiram as gravações e identificaram mudanças no comportamento dos participantes.

Participantes comentaram que se sentiram mais extrovertidos, com maior estabilidade emocional e mais abertos a experiências. Já observadores externos não encontraram mudanças drásticas de personalidade, mostrando uma discrepância entre a percepção dos que ingeriram o álcool e daqueles que apenas observaram.

“Ficamos surpresos em encontrar tamanha diferença entre a percepção dos participantes e dos observadores externos quanto ao estado dos objetos de pesquisa” declarou em nota à imprensa a chefe da pesquisa, Rachel Winograd. “Os avaliadores reportaram o que era visível para eles enquanto os participantes notaram mudanças internas que foram imperceptíveis aos observadores”.