5 zebras para ser o novo 007

Quem será escolhido para ser o próximo James (ou Jane, quem sabe...) Bond? Enquanto o mistério continua, nós elaboramos uma lista com nomes bem interessantes...

Por João Ortega

Daniel Craig já era. Por isso, já tem um monte de gente se oferecendo para ganhar o papel de James Bond nos próximos filmes. Separamos alguns nomes que nem são favoritos, mas trariam algo novo ao agente

Emilia Clarke

Prós – O incrível sucesso da personagem Daenerys Targaryen em Game of Thrones fez com que Emilia Clarke se tornasse uma sensação. E quem acompanha o seriado sabe que ela diria a frase “Bond, Jane Bond” com a perfeição que o papel requer.

Contras – Aos 29 anos, Emilia pode ser considerada um pouco jovem para o papel. Mais que isso, os traços e o tipo físico mignon não lembram o de uma espiã que precisa passar por perseguições intensas e lutar contra algumas dezenas de vilões. Será que seu gracioso 1,60 m está à altura do 007?

VEJA TAMBÉM:

Tom Hardy

Prós – Nasceu em Londres, tem 38 anos, é homem e branco. Seria uma escolha conservadora para o papel. Mas, diferentemente dos últimos Bonds, já tem uma carreira consolidada em Hollywood, inclusive com uma indicação ao Oscar de coadjuvante por O Regresso.

Contras – Seus personagens mais notórios (o vilão Bane do Batman, o Max do reboot de Mad Max e o Fitzgerald de O Regresso) são chucros que usam mais os músculos que as palavras. Será que Hardy conseguiria exibir a classe e o estilo de James Bond?

 Idris Elba

Prós – Elba provou a todos que pode ser protagonista de uma grande produção ao estrelar Beasts of No Nation, longa-metragem produzido pelo Netflix. E um de seus trunfos é ser negro. Já passou da hora de quebrar essa barreira.

Contras – Seria algo estranho chamar para ser James Bond um ator já consagrado num papel parecido. Idris Elba viveu por quatro temporadas o detetive Luther, na série de mesmo nome. Embora aqui no Brasil a produção seja pouco conhecida, no Reino Unido ela estourou. Pode ser difícil separar o ator do personagem.

 Rodrigo Santoro

Prós – Ser Bond requer classe e estilo, como já dissemos, e Rodrigo Santoro surge como boa opção. Não é difícil imaginar o brasileiro conquistando Bond girls e combatendo vilões trajando um terno de luxo. E seria fora da caixa escalar um latino-americano na função exercida por atores da Escócia, Austrália, Inglaterra, País de Gales e Irlanda.

Contras – A época propícia para Santoro em Hollywood já passou. Ele ainda é respeitado no meio, mas já não recebe papéis como há dez anos, quando foi se aventurar na terra do cinema.

Gillian Anderson

Prós – Com a experiência de quem foi uma célebre agente do FBI na TV (a Scully de Arquivo X, uma das séries mais populares da história), Gillian vem se insinuando como candidata à vaga de 007. Já gerou muito buzz no Twitter. A classe e o físico também seriam propícios para virar a primeira mulher Bond.

Contras – Desde 2007, Gillian não chama a atenção por nenhum papel em filmes de grande porte ou produções de TV. A franquia 007 não é a produção ideal para testar uma atriz com poucos feitos recentes no cinema.