Cuidado com o marketing: Coachella dos ricos foi um desastre

Festival que era vendido como uma experiência memorável cumpriu as expectativas: só que para o lado negativo

“Uma experiência que excede todas as expectativas e é algo difícil colocar em palavras”

Você iria em algo que fosse vendido desta maneira? Não precisa mentir, a gente sabe que sim, afinal, o marketing consegue transformar até os piores produtos nos mais indispensáveis utensílios. A questão é que as vezes nem uma boa propaganda salva uma cilada. Foi o caso do Fyre Festival, um festival de música em uma ilha particular nas Bahamas, organizado por Ja Rule e Bill McFarland, que se tornou um dos maiores pesadelos festeiros dos últimos tempos. Para entender melhor o que ele propunha, assista o vídeo de divulgação:

Mulheres estonteantes, uma praia paradisíaca, grandes figurões da música e uma grande estrutura de suporte, afinal, os ingressos custavam de U$1.200 a U$100.000, que incluiam voos fretados saindo de Miami para o local, que outrora era de Pablo Escobar — era o que dizia o vídeo.

Porém, os organizadores que investiram tanto na propaganda do produto parecem ter esquecido de colocar a mão na massa: no dia em que os primeiros espectadores estavam agendados para chegar, Blink-182, um dos principais artistas da programação, cancelou sua presença. Depois o Twitter começou a ser inundado com reclamações sobre o festival. Pessoas que desembolsaram milhares de dólares para estar lá encontraram um local sem condições adequadas, um total descaso dos organizadores e, pior, sem ter lugar para dormir. No final, o objetivo dos organizadores se tornou tirar todos da ilha em segurança já que os problemas foram tantos e tão grandes que o festival simplesmente não existiu.

Problemas de acomodação

Expectativa
Por ser um festival feito para abonados no meio de uma ilha do Caribe, as simples barracas usadas em Glostonburry não seriam o suficiente. Então o Fyre disponibilizou “tendas goedésias” com camas e travesseiros novos.

Realidade
As tendas estavam lá, mas não havia metade do número necessário para acomodar todos os visitantes.

fyre-festival-musica-bahamas-cultura-vip

(Twitter/Reprodução)

Problemas na ilha

Expectativa
O evento iria acontecer na Ilha Grand Exuma, que já foi de Pablo Escobar. Além disso, o evento teria água encanada, internet e todo tipo de estrutura básica para algo do porte imaginado.

fyre-festival-musica-bahamas-cultura-vip

Fotos do local onde aconteceriam alguns eventos do Fyre Festival (Alyssa Saran/Reprodução)

Realidade
A ilha definitivamente não é particular. Pelo contrário, as Exumas são algumas das mais movimentadas da região. Antes do evento, McFarland havia dado cutucadas no governo de Bahamas, dizendo que a ilha não tem toda a estrutura necessária, algo rapidamente rebatido pelo ministro de turismo do país e sua equipe que assegurou que o local conta com água potável, saneamento básico, cabos de internet e televisão, uma usina elétrica, sistema de coleta de lixo. Depois de certo tempo, o site público bahamas.com soltou um comunicado dizendo estar trabalhando com autoridades locais para garantir o festival. Se a ilha já oferecia toda a estrutura necessária, era preciso trabalhar em mais o quê? De qualquer maneira, o que se viu quando chegaram os primeiros visitantes foi um local com diversos canos vazando e esquemas de iluminação improvisados.

Cancelamento de celebridades

Expectativa
Instagramers e digital influencers bombadas como Bella Hadid e Emily Ratajkowski eram garantia de sucesso para a festa. Além de aparecem nos vídeos de divulgação, elas também usaram suas contas pessoais para promover o evento.

Realidade
No final de semana do festival, elas pareciam estar mais interessados no MET Gala.

That moment right before you hit the carpet #metgala2017

Uma publicação compartilhada por Emily Ratajkowski (@emrata) em

@alexanderwangny giving it❤️thank you for being my super date ❤️👑💋

A post shared by Bella Hadid (@bellahadid) on

 

Comida

Expectativa
Uma verdadeira viagem gastronômica, com a presença de diversos chefs renomados do mundo inteiro.

Realidade
Isso

 

Resultado

Mesmo com todo o desastre do Fyre Festival, seus organizadores afirmaram que haverá uma segunda edição, só não nas Bahamas, ja que o governo local baniu para sempre projetos dos organizadores no país. Além disso, eles agora enfrentam um processo de U$ 100 milhões. Ah, e sabe qual foi a oferta feita para os que quiseram o dinheiro de volta? Ingressos para o festival de 2018…

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!