Gretchen – A Série: uma produção (imaginária) da VIP

Dos anos 70 até o sucesso internacional no clipe de uma música da Katy Perry, a vida da Rainha do Bumbum lembra um seriado cheio de arcos de histórias

(Divulgação/Revista VIP)

A vida desta mulher já deu tanta reviravolta, que nem Frank Underwood daria conta de acompanhar. Houve a longa lista de maridos, a saga da filha, as tentativas de se manter depois do sucesso, a experiência no exterior… E, como em um seriado, as histórias se entrelaçam.

Então, orgulhosamente, apresentamos esta odisseia.


1ª Temporada – [1978-1981]

(Divulgação/Revista VIP)

Crooner de baile e membro do grupo infantil As Melindrosas, Maria Odete Brito de Miranda é reinventada aos 19 anos pelo produtor Mister Sam. Torna-se Gretchen, cantora sexy cujo diferencial é o rebolado de sua proeminente região glútea.

Faz sucesso na TV com Freak Le Boom Boom e Conga, Conga, Conga, e vira a Rainha do Bumbum. Ao mesmo tempo, é desejada por adultos e querida pelas crianças. Casa-se com o cantor Chrystian. E é traída por ele com algumas chacretes. O primeiro fim de casamento.


2ª Temporada – [1981-1990]

(Divulgação/Revista VIP)

Estreia no cinema na pornochanchada Aluga-se Moças (sic), que tem 3 milhões de espectadores em um ano. No garimpo de Serra Pelada, ela é salva por um segurança da Fonseca’s Gang de uma invasão de palco por homens salivantes. Faz uma pausa, se casa de novo, tem a filha Thammy e se separa após ser traída.

O que vem em seguida? Terceiro casamento, filho, outra traição, quarta união, outro filho, separação… As vendas de seus discos caem, enquanto a irmã Sula explode como cantora sertaneja.


3ª Temporada – [1994-2006]

(Divulgação/Revista VIP)

A temporada começa com um salto no tempo para o momento em que Gretchen abandona a carreira, volta a se casar após quase dez anos, tem sua quarta criança… e a quinta separação. Torna-se evangélica e passa a cantar músicas de louvor. E segue emendando relacionamentos doidos.

Até se casa com o mesmo homem por duas vezes! Outra crise vem quando a filha Thammy assume a homossexualidade. Chocada e em negação, Gretchen quer levá-la a uma sessão de exorcismo. Mas reflete e passa a aceitar e apoiar.


4ª Temporada – [2006-2011]

(Divulgação/Revista VIP)

A presença constante de Gretchen na mídia de fofocas não dá dinheiro. Na pior, ela e o “namorido” da ocasião aceitam fazer três filmes de sexo explícito por um cachê de 1,5 milhão de reais. A repercussão não é boa.

Ela muda-se para Pernambuco e entra para a política. Candidata-se a prefeita de Itamaracá em 2008, mas perde feio com apenas 343 votos (2,8%). Após algum tempo sumida do noticiário, Gretchen é flagrada com uniforme de garçonete, trabalhando numa lanchonete de Miami.


5ª Temporada – [2011-2017]

(Natália Abreu/Reprodução)

O trabalho de garçonete era golpe publicitário para ajudar um amigo. Isso marca o início da fase “personagem da web” da cantora. Sua participação no reality show A Fazenda (TV Record) gera imagens divertidas de suas expressões, que são usadas em gifs animados.

Os memes se alastram e chegam à cantora americana Katy Perry, que chama Gretchen para estrelar o clipe de Swish Swish.

Febre: em três dias, 12 milhões de exibições. E Gretchen é coroada Rainha da Internet por Katy. Final feliz da série ou haverá nova temporada?