Livros que se passam no Brasil para inglês ler

Saem no Reino Unido dois livros em que o Brasil é o assunto: um romance policial e uma biografia do craque Sócrates

O Brasil é tema de dois livros escritos por britânicos que acabam de sair no Reino Unido. Um é o romance policial Paradise City (Arcadia Books, £ 14,99), do inglês Joe Thomas, que se passa em São Paulo. O outro é a biografia de um grande craque: Doctor Socrates, do escocês Andrew Downie.

O livro de Joe Thomas é o mais inusitado dos dois. O cenário principal é a favela de Paraisópolis e o protagonista, um detetive chamado Mario Leme. É a estreia literária de Thomas – um professor londrino de 39 anos que morou em São Paulo por quase dez (a ex-mulher dele é brasileira). A ideia surgiu em 2006, depois dos ataques do PCC que aterrorizaram São Paulo. O autor disse à VIP, em entrevista por e-mail, que este é o primeiro de uma quadrilogia paulistana. Os próximos volumes até já têm nome: Gringa (previsto para 2018), Playboy e Paulistano Blues.

andrew-downie-livro-cultura-brasil-vip

(Divulgação/Reprodução)

Você visitou a favela de Paraisópolis?
Eu morava perto, no Morumbi, e fui algumas vezes à noite para beber com amigos que conheciam pessoas de lá. Também cortava caminho por dentro dela quando ia para o trabalho [ele lecionava história e inglês]. Sempre me disseram que 99% dos moradores das favelas são trabalhadores honestos e pobres. Parece ser um lugar que sofre exploração e também onde cidadãos bem-intencionados podem ajudar. Creio que as duas primeiras cenas do livro captam algo disso. Os europeus têm um certo fetiche pelas favelas, já que não vemos nada parecido por aqui. Espero ter mostrado que, embora haja violência, são comunidades baseadas em trabalho duro e valores compartilhados. E me interessa o lado político da cidade, a ideia de que, para a elite, as favelas e seus moradores podem ser apagados.

O detetive Mario Leme estará no próximo livro [previsto para 2018]?
Estou escrevendo uma quadrilogia com ele. O próximo será Gringa. O terceiro terá o título de Playboy e o quarto, Paulistano Blues.

O que motiva um britânico a escrever sobre o Brasil sob o ponto de vista de um estrangeiro?
Para mim, foi o desejo de contar a história da cidade – ou, pelo menos, tentar. A chave é ser rigoroso na apreciação de qualquer lugar.

Quais as melhores e as piores lembranças de São Paulo?
Melhores: as pessoas e o pastel de queijo. Piores: tento não me deixar tomar por más lembranças.


andrew-downie-livro-cultura-brasil-vip-socrates

(Divulgação/Reprodução)

“The Doctor”

Entre os maiores craques do nosso futebol, Sócrates (1954-2011) é um dos mais admirados na Europa até hoje, tanto pelo talento esportivo como pelo engajamento. Apesar de três livros brasileiros sobre ele terem sido publicados desde 2013, o jornalista escocês Andrew Downie – correspondente no Brasil para várias publicações – se dedicou a compor uma biografia para o mercado britânico. Doctor Socrates: Footballer, Philosopher, Legend (Simon & Schuster, £ 20) é bem escrito e bem apurado. E ainda conta com um prefácio do cerebral craque holandês Johan Cruyff, que morreu no ano passado.