Nós: a “ideal” distopia é relançada em edição especial

Livro clássico de Ievguêni Zamiátin volta às prateleiras pela a editora Aleph

Nós, romance escrito por Ievguêni Zamiátin, foi relançado esta semana pela Editora Aleph.

O livro, há muito tempo raro nas livrarias brasileiras, mostra um século XXVI que inspirou (simplesmente) as maiores obras distópicas de literatura estrangeira dos últimos anos: Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley; 1984, de George Orwell; Fahrenheit 451, de Ray Bradbury; Laranja Mecânica, de Anthony Burgess.

Veja também

A edição

A capa dura e o harmonioso contraste entre preto e laranja tornam o livro (no mínimo) apresentável na pior das prateleiras. O design de Pedro Inoue — que já trabalhou com a editora em Jurassic Park, Eu sou a Lenda e Neuromancer — só ajudam a complementar o ar futurista e a ideia de insatisfação do público com o governo da ficção (vide os grafites que decoram o livro).

Em especial, há nesta edição uma carta escrita pelo próprio autor a Stálin, pois todas as suas publicações estavam sofrendo perseguição política na até então União Soviética:

“Se eu for verdadeiramente um criminoso que merece punição, não creio que mereça uma punição tão grave quanto a morte literária. Por isso, peço que essa sentença seja comutada pela deportação da URSS”

Além disso, ainda há uma resenha de Nós escrita por ninguém menos que George Orwell — feita para a revista Tribute em 1946. Lá, vemos como, de acordo com o autor do distópico 1984Aldous Huxley teria se inspirado fortemente em Nós para escrever o sucesso Admirável Mundo Novo:

“A primeira coisa que qualquer um notaria a respeito de NÓS é o fato de que Admirável Mundo Novo deve, em parte originar-se dele. A atmosfera dos dois livros é semelhante. E, em linhas gerais, é o mesmo tipo de sociedade que está sendo descrito, embora o livro de Huxley demonstre menos consciência política.”

A história

Em um século XXVI, onde os cidadãos não possuem nomes (ao invés disso são letras, números e uniformes), acompanhamos o engenheiro D-503 durante uma história dividida em “anotações” — que está mais para um diário.

A poética narrativa constrói uma atmosfera onde é fácil se perder — no melhor sentido da palavra. Imaginar é algo proibido neste universo regrado por ideias matemáticas. E a partir desta “doença” vemos o protagonista em meio a máquinas, experiências, amores e a pura opressão do governo.

Ao longo do livro o leitor é “convidado” a entrar em um mundo repleto de conceitos abstratos, pois palavras comuns ganham significados somente esclarecidos ao decorrer da história — como “Tábua”, “Torre Acumuladora” e os “Guardiões”. Este simples toque torna curiosa toda a experiência de leitura, principalmente pelo fato de Nós ser classificada como pioneira entre as distopias da cultura pop.

O autor

(Créditos: Wikimedia)

Ievguêni Zamiátin nasceu na Rússia em 1884. Se formou em engenharia (o que é compreensível, afinal Nós é recheado de conceitos complexos), tornando-se escritor de ficção científica como passatempo. Além de autor, trabalhou como editor das traduções russas de autores como Jack London e H.G.Wells.

Zamiátin foi preso e exilado diversas vezes, mas seu exílio final foi voluntário — ele solicitou a Stálin que lhe deixasse ir viver em Paris, pois estava proibido de publicar seus textos no próprio país. Faleceu em 1937.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s