Um reality show que é permitido matar? Existe, e é na Rússia

Matar, esfaquear, mutilar. Tudo isso será permitido, mas será preciso enfrentar a polícia...

Lembra da série Jogos Vorazes, com sua história de um mundo fictício aonde há um reality show que coloca seus participantes entre a vida e a morte? A partir de 2017, podemos ver uma espécie de jogos vorazes em nossa TV, de verdade, e na Rússia.

Se trata de Game2: Winter, novo programa anunciado para 2017 que tem uma proposta simples: jogar 30 participantes em algum lugar inabitado da Sibéria para sobreviver entre lobos e ursos selvagens, com o detalhe de que tudo será permitido, e com tudo, entenda-se: matar, mutilar qualquer um que se colocar em seu caminho.

“Cada participante terá consenso de que poderão ser mutilados ou até mortos,” diz a propaganda do programa. “2000 câmeras, 900 hectáres e 30 vidas. Tudo será permitido. Lutar, álcool, fumar, tudo”.

Jogos Vorazes é legal, o problema dessa vez é que isso vai acontecer de verdade (Crédito: Divulgação)

Jogos Vorazes é legal, o problema dessa vez é que isso vai acontecer de verdade (Crédito: Divulgação)

Os candidatos ao prêmio de U$ 1,6 milhões terão que assinar um termo concordando com os perigos do programa, com um detalhe: eles devem entender que ainda estão dentro da federação russa, logo estão sujeitos a rigidez da lei. A polícia poderá entrar na área do reality show e executar prisões, caso algum participante cometa um crime.

Para ajudar na sobrevivência em uma área que chega a 35 graus no verão e menos 40 no inverno, os participantes receberão treinamento de sobrevivência do GRU Spetznaz, força de elite do exército russa, considerada uma das melhores do planeta. Segundo o Siberian Times, somente armas brancas serão permitidas no reality.

A cobertura será feita por 2000 câmeras espalhadas pela região, sem nenhuma equipe de gravação – por motivos óbvios. Além disso, cada participante receberá um aparelho pessoal para gravação. Os únicos pré-requisitos para participar é ter mais de 18 anos e ser “mentalmente são”.

A mente por trás do projeto é Yevgeny Pyatkovsky, milionário russo que já avisou que não vai se importar com eventuais danos físicos aos participantes. “Caso alguém se machuque, adoeça ou perceba que não vai conseguir passar no teste, poderá apertar um botão que chama um helicóptero via satélite. Mas ai ele será eliminado para sempre”.

Detalhe assustador: mais de 60 pessoas já se candidataram.