Versátil e cool!

Botinhas de cano baixo são leves e vão bem no frio e em dias amenos. Sem contar que deixam o visual bem mais leve

versatil e cool2

A bota de cano baixo (na altura do tornozelo), ou desert boot, foi criada em 1950 pelo inglês Nathan Clark. Ele se inspirou em calçados usados por soldados britânicos que ficavam em desertos durante a Segunda Guerra Mundial. O modelo clássico é feito de camurça, tem solado de borracha e cadarço. Depois apareceram muitas variações bacanas de diversos materiais, cores e formatos. Todas, porém, são leves, boas para andar por aí, mais arejadas que as botas de cano longo e fáceis de combinar – para ir trabalhar ou curtir o fim de semana. Sim, meu caro, a botinha é peça-chave do seu guarda-roupa. Veja como usá-la sem erro e cuidar legal para esticar o prazo de validade dela.

COMO USAR

Segunda a sexta-feira
A botinha tem pegada casual – mas nem tanto quanto os tênis. Sim, rola trabalhar com ela nos dias em que não há eventos muito formais. Combine com calça jeans ou de sarja, camiseta, polo ou camisa menos estruturada (sem botão nas pontas do colarinho, por exemplo).

Fim de semana
Seja de couro, seja de lona, a botinha também fica legal quando você veste uma bermuda. Mas aí lembre deste detalhe fundamental para não deixar seu visual perder pontos: a cor das suas meias deve ser de tom bastante parecido ao do calçado. Olho vivo!

COMO CUIDAR

Para deixar a botinha com cara de nova por mais tempo
Logo que comprá-la, passe um impermeabilizante (vende em sapatarias ou lojas de calçados) na camurça ou no couro dela. Depois, faça isso a cada 60 dias, mesmo que não tenha usado muito o sapato. Já se a botinha for de couro, você pode investir num condicionador próprio para hidratação do tecido (tem em sapatarias), graxa ou musse. Mais: evite molhar. Água pode deformar, alterar a cor e a maciez da camurça ou do couro. Tomou chuva? Para minimizar os danos, deixe secar à sombra.

PARA LIMPAR

Você pode utilizar uma escova própria para a camurça – tem fios de aço e é vendida em sapatarias. Outras duas ferramentas: usar uma lixa d¿água (sim, aquela bem fina de passar na parede) ou uma lixa de unha, do lado menos grosso. Essas são boas alternativas para limar as sujeiras que grudam no calcanhar da bota quando você dirige por bastante tempo, por exemplo. Seus calçados enfrentaram o lamaçal da pista do show de rock? Lave-os com água e sabão neutro e, em seguida, deixe secar à sombra. Não utilize sabão de coco – ele contém soda cáustica, substância que mancha. Se sua bota é feita de dois materiais (couro com camurça, por exemplo) ou mais, mande lavar na sapataria para impedir que um solte tinta no outro – aí, o prejuízo é irreparável.

PARA CALÇAR

Na hora de pôr as botas nos pés, você pode usar uma calçadeira para evitar que o tecido quebre (no caso do couro) ou rasgue.

Fonte: Jorge Adalberto Pelin, proprietário da Sapataria do Futuro, do Shopping Iguatemi, em São Paulo