Folia nota mil

Folia nota mil

VIP e Harém unem forças para realizar o melhor Carnaval da história. Vai encarar?

Por: as 12:22 pm em 09/01/2012


Folia nota mil


Já é tradição em Salvador: desde 2006 o Harém junta a maior quantidade mundial de mulheres bonitas do Carnaval. São 5 mil abadás no bloco e 14 mil pessoas circulando nos cinco dias de camarote. Agora, em sua sétima edição, o Harém chega turbinado com uma nova parceira: a revista VIP. Resolvemos juntar as nossas expertises em fazer festa e reunir gatas. Quem sai ganhando é você.
O Bloco Harém VIP este ano dará a partida no dia 16 de fevereiro, arrastando os foliões pelo circuito Barra-Ondina. O puxador será Tuca Fernandes, ex-vocalista do Jammil e Uma Noites. Como é a tradição no Harém, só entram mulheres convidadas no bloco. Promoters estão  espalhados pelo Brasil oferecendo às mulheres mais bonitas do país o título de “princesa” – como são chamadas as frequentadoras do Harém (leia mais abaixo).
O camarote fica no ponto mais nobre do circuito Barra-Ondina (na frente do Hotel Salvador) e possui 2 200 m2. De lá é possível assistir a poucos metros a todas as 25 atrações do circuito, como os trios elétricos de Ivete Sangalo, Claudia Leitte e Chiclete com Banana.
O camarote conta com espaço gourmet e salão de beleza, além de uma área VIP. Os quatro bares garantem serviço open bar nas cinco noites do Carnaval. Quer mais? Há uma boate climatizada, para até 700 pessoas, onde tocarão quatro DJs convidados. Nos intervalos dos trios, estão programados dez shows ao vivo.

As vendas já estão rolando no site do Harém. O Kit Camarote, que dá direito aos cinco dias do Carnaval, sai por R$ 2 390. O abadá masculino custa R$ 330. Vai lá: camaroteharem.com.br

O Harém
O camarote Harém surgiu em 2009. Seu mirante é um dos maiores do Carnaval da Bahia (se os 3 mil ocupantes quiserem ir para lá ao mesmo tempo, todos conseguirão). Já o bloco nasceu no fim de 2005, quando os empresários Michel Cohen, Guiga e Zão Sampaio resolveram lançar um projeto para o Carnaval da Bahia. O nome é justificado pela (des)proporção entre homens e mulheres. Um fato simples explica por que há muito mais garotas do que caras: elas não pagam; são convidadas.
Nos primeiros ensaios para o desfile do bloco, mulher interessante que estivesse por perto ganhava sua pulseira. A ideia cresceu e passaram a ser utilizados, além da pulseira, uma “tatuagem”, o abadá e um certificado de princesa. O Harém conta com promoters no Brasil todo, procurando mulheres interessantes para o bloco. Os seis primeiros desfiles foram puxados por Alexandre Peixe. Nesses anos, o Harém consolidou o doce apelido de “bloco mais bonito de Salvador”.

“Vai ser grande”
Batemos um papo por telefone com Michel Cohen, empresário baiano e um dos sócios e idealizadores do Harém

De onde veio o Bloco Harém?
Da minha vontade e dos meus sócios de entrar no Carnaval de Salvador. Tínhamos um estabelecimento na noite baiana, mas queríamos criar algo diferente para a folia. Pensamos nesse bloco em que os homens pagavam, mas as mulheres eram convidadas a entrar.

Qual a proporção entre homens e mulheres no bloco?
[Risos.] Olha, o número existe, mas não revelamos. Esse é o segredo do Bloco Harém. Mas pode ter certeza: tem muito mais mulher do que homem.

Como é feita a seleção das mulheres?
Não fazemos seleção, fazemos convites. Temos promoters espalhados pelo Brasil, sempre ligados em mulheres que sejam “princesas”. Beleza não é necessariamente um critério de escolha. Mas é o bloco mais bonito do Carnaval.

O que esperar dessa parceria entre Harém e VIP?
Quando pensamos na marca VIP, pensamos em extremo bom gosto. Acho que isso tem muito a ver com o Harém e com o nosso público. Vai ser grande.

Tags:


Por: em 09/01/2012

VEJA TAMBÉM

Principais Tags