Thaís Furtado: beleza e determinação

Catarinense de 28 anos, a modelo e produtora Thaís Furtado trabalha na frente e atrás das câmeras e ama o que faz. Correria? Sim, mas ela corre mesmo é atrás do que quer

por João Ortega / Fotos: Chico Cerchiaro

Pois é, a gente também suspirou quando descobriu a catarinense Thaís Furtado. E ficamos ainda mais alucinados quando soubemos que essa beleza toda projeta uma mulher avessa a preguiça, machismo e mimimi. Ela não está na VIP por acaso!

Thaís Furtado fez este ensaio com o mesmo empenho que dedica à outra carreira: há dois anos, trabalha paralelamente como modelo e produtora de filmes. “Sem preguiça e sem mimimi”, diz. E pensar que até 2013 ela cursava faculdade de direito em Florianópolis e estagiava na área…

Quando se formou, Thaís já não tinha mais interesse em tornar-se advogada. É que tinha descoberto sua grande paixão (não, nenhum saradão das praias de Floripa): Thaís havia caído de amores pela câmera.

Você certamente reparou neste ensaio: ela é um espetáculo. Mas aqui não se trata só da beleza deslumbrante — Thaís e a câmera se dão muito bem.

Essa relação começou quando ela fez cursos de edição e filmagem. Depois, começou a trabalhar em uma produtora de filmes e tomou gosto. “No meu último aniversário, passamos o dia todo gravando uma campanha”, conta, animada. “A maioria reclamaria de trabalhar nesse dia, mas para mim foi tão legal e tivemos um resultado tão lindo que foi gratificante.”

A devoção para trabalhar na frente das lentes e nos bastidores diz muito sobre a personalidade da gata. Ela tem planos ambiciosos — como ter um programa só dela — e promete não deixar ninguém desacelerá-la: “Muitos homens têm a mania de diminuir a mulher quando ela tem um sonho, um objetivo. Mas somos fortes e, se a gente quiser, vai atrás e conquista o que for preciso”.

Temos certeza de que você, leitor, não é um desses caras. Afinal, mulheres fortes e decididas são exatamente as que chamam nossa atenção. Por ela ter essa pegada, não hesitamos em perguntar o que ela mais curte nos homens. Lá vai:

  • Pra começar, nada de ser “arrumadinho” demais — ela diz que um estilo mais despojado vai bem.
  • Num encontro, seja criativo. Vale, por exemplo, propor irem a algum lugar inusitado. “Gosto de ser surpreendida.”
  • E, claro, desde a primeira palavra até a hora do sexo: pense também no lado dela, sem egoísmos e machismos da época de Floriano Peixoto.

Originalmente publicado na edição nº 373, em abril de 2016.