O museu de memes é a maior mina de ouro da internet

O site já pode ganhar o prêmio de melhor trabalho de faculdade de todos os tempos

Dizem que um meme é uma arte instantânea, que nasce e morre em questão de dias ou até de horas na internet. E ai de quem chega atrasado e postar um meme após sua “data de validade”. Mas indo na contramão da natureza dos virais de internet, um projeto do curso de Estudo de Mídias da Universidade Federal Fluminense resolveu catalogar e eternizar os memes da internet em um museu virtual.

O Museu de Memes traz um trabalho completo que busca introduzir leigos ao mundo dos virais, com textos explicando suas origens  e um sistema de catalogação completo.

A ideia por trás do projeto é catalogar e preservar a memória dos memes para um dia no futuro, analisar seus primórdios — afinal, este é um fenômeno de menos de 20 — para compreender seus significados e função social.

Cada meme conta com um trabalho que traz suas origens, explicação, análise. O site ainda traz textos com entrevistas a donos de páginas e pessoas que viraram memes.

Para aproveitar o clima da zueira, trazemos alguns memes antigos que o Museu nos ajudou a lembrar – e nós amamos.

Senhora?

 

Antoine Dodson e Bed Intruder Song

Ninguém me tucuta, cutuca no Facebook

Bônus de meme que não está no museu, mas que deveria: Lasier Martins e a uva elétrica