Vazar na web fotos de famosas nuas já rende cadeia nos EUA

Um homem de 36 anos foi condenado nos Estados Unidos a 18 meses de prisão

Se sua memória for das boas, é bem capa que você lembre de um vazamento em massa de fotografias nuas e privadas de celebridades conhecido como o “celebgate” e afetou em 2014, por exemplo entre outras, Jennifer Lawrence, Ariana Grande, Kate Upton, Kim Kardashian, Rihanna, Scarlett Johansson, Mary Elizabeth Winstead e Kirsten Dunst.

 

Um homem de 36 anos foi condenado nos Estados Unidos a 18 meses de prisão por envolvimento no vazamento de fotos de famosas nuas. 

Naa sentença, Ryan Collins, nascido na Pensilvânia, acessou ilegalmente mais de 100 contas pessoais da Apple e Google, segundo informou nesta quinta-feira (27) a Promotoria americana.

Entre novembro de 2012 e setembro de 2014, Collins enviou e-mails para suas vítimas em potenciais sob o disfarce de um representante da Apple e Google, fazendo com que lhe fornecessem seus nomes de usuário e senhas.

upton

Com as respostas, ele acessou ilegalmente as contas e roubou informações pessoais, incluindo imagens e vídeos privados que mais tarde foram veiculados na internet.

Aqui no Brasil vale lembrar que desde 2012 existe a lei “Carolina Dieckmann” (a lei 12.737 de 2012), que, entre outras coisas, torna crime a invasão de aparelhos eletrônicos para obtenção de dados particulares. 

carolina-dieckmann-veste-camistea-para-campanha-da-amfar-organizacao-fundada-pela-atriz-elizabeth-taylor-que-arrecada-fundos-para-pesquisas-sobre-a-aids-1364937894618_1920x1080

Ao todo, 36 imagens da atriz foram publicadas na web em maio de 2012. Ela recebeu ameaças de extorsão para que pagasse R$ 10 mil para não ter as fotos publicadas. Crimes desse tipo serão punidos com multa mais detenção de seis meses a dois anos.