Esportivo, ousado, urbano: confira tudo sobre o novo BMW X2

Nem SUV, nem crossover. O novo X2 é um SAC: carro para quem quer combinar performance, design e tecnologia

Cara nova e jeito ousado: o recém-lançado BMW X2

Cara nova e jeito ousado: o recém-lançado BMW X2 (BMW/Divulgação)

O que é o X2? Um SUV ainda mais esportivo? Um crossover? Um hatch anabolizado? A BMW prefere usar uma sigla diferente: SAC, de sports activity coupe.

Essa sigla surgiu há exatos dez anos, com o BMW X6, um misto de SUV e cupê, de porte superior e grande sofisticação. Ele se diferencia dos SUVs da marca – X5, X3 e X1 – por um perfil que valoriza mais o lado esportivo.

Dê uma olhada na dianteira do novo modelo, recém-lançado no mercado brasileiro. Se você for fã da BMW, vai notar de cara que a famosa grade bipartida está ao contrário, com a base maior em cima e a menor embaixo. Isso não é por acaso.

A ousadia simboliza que o recém-lançado X2 chega para subverter o superpovoado segmento dos SUVs compactos. E mira justamente consumidores extrovertidos, que querem fugir do lugar-comum e não têm medo de expressar seu atrevimento no carro do dia a dia.

 

Pense em uma vestimenta compacta com visual arrojado. Se o X6 é ideal para estradas, o X2 tem um espírito mais urbano, jovem, conectado e descolado.

O modelo chega em duas versões, sDrive20i GP e M Sport X, sua variação mais audaciosa. A sigla “M”, de Motorsports, já diz tudo: aqui não se economiza em esportividade.

O BMW X2 é daqueles carros que não passam despercebidos nas ruas. A começar pelas oito opções de cores, entre elas dois chamativos tons, um amarelo galvanizado, outro azul-claro.

Seu desenho traz contornos inconfundíveis, e a aparência descolada é ressaltada pelas linhas atléticas.

Entre os detalhes característicos do X2, destacam-se os faróis full-LED e o teto de linhas alongadas, típico dos cupês.

Com acentuada caída para a traseira, o teto se alonga até as molduras das janelas, com o emblema da BMW posicionado nas colunas de trás – uma lembrança dos clássicos 2000 CS e 3.0 CSL dos anos 1960 e 1970.

Elementos do design demonstram a vocação do X2: utilitário com muita esportividade

Elementos do design demonstram a vocação do X2: utilitário com muita esportividade (BMW/Divulgação)

As saias laterais e os arcos das rodas quadrangulares são pintados de preto, e as rodas de 19 polegadas têm chamativos raios em “Y”, calçadas com pneus run flat, que rodam mesmo com algum furo ou avaria, em baixa velocidade.

O BMW X2 traz motor 2.0 dotado de tecnologia TwinPower Turbo, de 192 cv, com elevado torque de 28,5 kgfm disponível numa ampla faixa de 1 350 e 4 600 rpm.

O câmbio de dupla embreagem tem sete marchas que podem ser acionadas por aletas atrás do volante. Essa tecnologia, herdada das pistas de corrida, permite realizar trocas de forma mais rápida, sem interrupção de torque.

Basta manter o acelerador pressionado, enquanto o gerenciamento da transmissão ajusta os pontos de mudança de maneira precisa, em frações de segundo.

Rodando, o X2 é ágil e se comporta como um cupê nas curvas. Mas, ao contrário de modelos esportivos, tem altura para não raspar em lombadas, valetas e outros desafios urbanos e também não faz feio em trechos leves de off-road.

Sistema multimídia com tela sensível ao toque é um dos destaques da lista de tecnologias embarcadas

Sistema multimídia com tela sensível ao toque é um dos destaques da lista de tecnologias embarcadas (BMW/Divulgação)

A versão mais completa traz uma série de tecnologias que tornam a lista de equipamentos digna de um exterior tão atrativo.

O X2 tem sistema multimídia com touchscreen de 8,8 polegadas que comporta mapas em visualização 3D, lista de destinos e rotas do GPS.

Já o head-up display é capaz de projetar na parte inferior do para-brisa (no campo de visão do motorista) dados como velocidade e informações de navegação. O sistema também é compatível com o Apple CarPlay.

A exemplo de outros BMW, o X2 traz o ConnectedDrive, conjunto de funcionalidades acessível por meio de um chip – o mesmo utilizado em celulares.

Ele permite acesso a internet, informações de trânsito, envio e recebimento de e-mails, alertas de manutenção e chamada automática de emergência em caso de acidente. Afinal, um carro para pessoas antenadas não poderia abrir mão de conexão total.