Pneu sem ar e que não fura? Ele já existe

A Nasa divulgou um "pneu superelástico" para andar em Marte, feito com uma liga de níquel e titânio. O melhor: ele poderá ser adaptado para rodar na Terra

(NASA//Reprodução)

Os planos da humanidade para criar residência em Marte avançaram um pouco mais nesta semana. 

A Nasa divulgou a criação de um “pneu superelástico” feito com uma mistura de níquel e titânio que dispensa o uso de ar.

A roda tem a mesma tração de pneus normais, porém sua construção vazada —uma espécie de “teia” hi-tech — aguenta um grau de deformação e peso 30 vezes maior quando comparado aos modelos usados em carros convencionais.

De início, o pneu de mola foi inventado para ser usado na exploração a Marte.

O grande mérito dele, no entanto está em ão depender de ar. Assim as missões milionárias da agência não mais ficarão mais comprometidas, por exemplo, por um simples furo na borracha.

Outro diferencial notado nas pesquisas foi a tendência das ligas de metal sofrerem deformação.

Esse problema usando a liga de níquel e titânio mencionada acima.

Ela é o que se chama de “liga de metal de memória” — tecnologia que é tida como a aposta para a indústria de smartphones para a criação de celulares dobráveis.

(NASA/Reprodução)

No fim, isso garante uma vida útil muito maior ao acessório, e o risco de que ele prejudique o trabalho de uma sonda é muito menor.

 

E o uso na terra…

Como toda invenção criada para situações extremas, a tecnologia tende a ser semeada e aplicada no dia a dia.

A própria NASA admite que o pneu pode ganhar uso civil com pequenas alterações à liga que o compõe e à estrutura de metal. Contudo, nem um teste do tipo foi realizado.