Porsche ressuscita o 718 de um histórico modelo de corridas para batizar a nova geração do boxster

O número 718 também será adotado pelo cupê Porsche Cayman

O DNA do modelo boxster tem traços dos dois primeiros carros de competição da Porsche — o 550A Spyder (o ator James Dean morreu acelerando um desses em 1955) e seu sucessor 718, estrela das equipes oficiais da fábrica alemã de 1957 a 1962 (veja boxe ao lado). Só que, desde o lançamento do Boxter, em 1996, esse parentesco não estava explícito. Isso acaba de mudar. Para a quarta geração da máquina, a Porsche trocou o nome para 718 Boxster, que chega agora ao Brasil.

Foto: Divulgação

Não é uma mera mudança de nomenclatura. A diferença mais significativa foi no motor central. Sai o aspirado de seis cilindros, entra o de quatro cilindros (como o 718 original), só que turbinado. Assim, o Boxster tem um motor de 2 litros com 300 cavalos de potência e a versão S vem com um de 2,5 litros e 350 cavalos – um aumento de 35 cv em relação à geração anterior.

VEJA TAMBÉM:

Também houve reforço na eficiência dos freios e o novo chassi – conversíveis têm chassis complicados – permite mais velocidade com estabilidade maior nas curvas. A abertura da capota dura nove segundos e pode ser feita com o carro em movimento, desde que esteja, no máximo, a 50 km/h.

No Brasil, as concessionárias da Porsche vendem o Boxster a partir de 368 mil reais e o Boxster S a partir de 466 mil reais. Para registrar: o número 718 também será adotado pelo cupê Porsche Cayman.