Troca-troca na F-1 : sai Daniil Kvyat, entra Max Verstappen

Max Verstappen será promovido para equipe Red Bull, enquanto o russo Daniil Kvyat será rebaixado para a Toro Rosso. Afinal, o que está por trás desta inusitada substituição

Quem disse que só no videogame é possível trocar de equipe no meio da temporada da F-1? Foi um tanto surreal, é verdade, mas o troca-troca promovido pela Red Bull entre pilotos de suas duas escuderias não chega a ser tão surpreendente.

O primeiro ponto a ser entendido é a tradição da empresa austríaca em ser “impaciente” com seus jovens pilotos. Todo mundo lembra da história de sucesso do brilhante alemão Sebastian Vettel, apoiado desde as categorias de base, chegando na F-1 pela Toro Rosso e depois conquistando o tetra pela Red Bull. Mas pouca gente se recorda de nomes que ficaram pelo caminho, como Jean Eric Vergne, Sebastian Bourdais, Jaime Alguersuari etc.

Veja também:

Portanto, “rebaixar” o russo Daniil Kvyat para a equipe “B” não seria assim tão estranho — mesmo que, no ano passado, ele tenha sido até mais eficiente no campeonato que seu companheiro de equipe mais experiente, Daniel Ricciardo. E nem que ele tenha também vindo de um pódio na China antes de promover o “strike” contra Vettel no GP russo.

É famosa a frase “se você quer um amigo na F-1…arrume um cachorro”, e Kvyat está tendo uma boa oportunidade para ver isso. Ainda que a Red Bull trate o caso como uma mera transição entre dois pilotos de suas duas equipes. “Ele está se colocando muita pressão. Terá chance de melhorar na Toro Rosso”, dizem os chefões.

Mas há outro interesse em jogo – o mesmo que colocou Verstappen logo na fogueira em uma estreia na F-1 com apenas 17 anos no ano passado. O jovem holandês mostra desde os tempos do kart que tem muito potencial – só lhe falta maturidade, o que, convenhamos, é pedir muito para alguém com tão pouca experiência.

Certamente o assédio de outros times a Max pesou na decisão da Red Bull em promover rapidamente sua estreia a escuderia principal. Foi assim que seu pai, Jos Verstappen (uma espécie de empresário com grande potencial de “mãe de miss”), garantiu um lugar para seu filho na F-1.

Enquanto Mercedes oferecia um plano de contrato para o futuro, a Red Bull fez melhor – deu logo um lugar na Toro Rosso em 2015. E agora, com Max andando bem e sendo sondado por times maiores (a imprensa europeia chegou a falar até na Ferrari!), a empresa austríaca apressou sua promoção para a equipe titular – até porque na atual ele também anda se estranhando com o companheiro de time, o espanhol Carlos Sainz.

New drivers line-up. Read more on tororosso.com #F1 #tororosso #kvyat

A post shared by Scuderia Toro Rosso (@tororosso) on

Quem vai se dar melhor a partir de Barcelona? A tendência, claro, é que Max esteja na frente. Mas Kvyat vai fazer de tudo para mostrar que o futuro da Red Bull ainda pode estar em suas mãos – e o carro da Toro Rosso não é assim tão inferior ao da principal. Agora, se ele for consistentemente mais lento que Sainz, aí é melhor mesmo arrumar logo o cachorro…