Colunistas, Comida & Bebida

A cerveja ideal para harmonizar com cada tipo de carne

(Divulgação/Reprodução)

Cerveja não é tudo igual!

Uma frase dessa dita há alguns anos poderia causar certa estranheza. Ainda hoje, para alguns, basta ser dourada e estupidamente gelada para merecer uma golada.

E só de imaginar aquele colarinho branco num copo suado… já dá água na boca, né?

Enquanto essa imagem ainda domina nosso imaginário, um movimento crescente de variedade e informação promete revolucionar em pouco tempo a nossa relação afetiva com a “loira”, acrescentando ao menu tantas “morenas” e “ruivas” como jamais poderíamos prever.

(Divulgação/Reprodução)

E quando o assunto é harmonização com carnes, esse menu é bem extenso.

“Ainda bem que agora temos inúmeras opções de marcas e estilos, que não precisamos mais tomar a mesma cerveja sem gosto, sem aroma, sem graça. Ainda bem que estamos fazendo parte e acompanhando essa revolução cervejeira”, comemora Daniel Wolff, sommelier e diretor da Mestre-Cervejeiro.com.

Churrasco tradicional

(Divulgação/Reprodução)

Segundo o especialista, para o churrasco, dê preferência para os tipos que se destacam pelo amargor, como Pale Ale e IPA.

Essas são as cervejas ideais para trabalhar com a gordura e com o perfil grelhado das carnes.

Também ficam muito boas cervejas do tipo Stout e Porter, pois os sabores dos maltes torrados vão muito bem com a picanha, por exemplo.

(Mestre Cervejeiro/Reprodução)

Para harmonizar com linguiças como a toscana, ou até as artesanais, a sugestão de Daniel Wolff é a Vienna Lager, por ser mais maltada.

 

Carnes defumadas

(Weber.com/Divulgação)

O sommelier também indica alguns rótulos para carnes defumadas, feitas segundo a técnica do American BBQ (Churrasco Americano) ou Smoked BBQ (Churrasco de Defumação), muito requisitado atualmente no Brasil.

Carnes assadas assim têm sabor acentuado, resultado do uso de lenhas de árvores frutíferas, como macieira e noz pecã.

“Nesse caso, iria de Rauchbier, cerveja de malte defumado, ou Porter e Stout, cervejas de malte torrado”.

(Bamberg/Reprodução)

Carnes brancas

(YouTube/Reprodução)

No caso da carne branca de frango, depende muito do preparo. Se for frango frito empanado ao molho curry, por exemplo, opte pela Witbier, cerveja de trigo belga que leva especiarias como semente de coentro e casca de laranja, ou a Hallertau Mosaic Pilsner.

Se for um frango chinês ao molho agridoce, vai bem uma Weissbier, a cerveja típica de trigo alemã.

(Amarillo/Reprodução)

“Agora, para acompanhar um frango frito de balde, coloco uma cerveja com perfil maior de amargor para cortar a gordura do prato, como uma Amber Ale ou Pale Ale”, acrescenta.

Costelinha suína

(Perdigão/Reprodução)

 

Que tal uma costelinha de porco ao molho barbecue bem suculenta? De acordo com Daniel, a harmonização com uma Rauchbier alemã, cerveja de malte defumado, é perfeita. “Fica sensacional”, garante ele.

Daniel Wolff ainda ressalta que vale a pena apostar naquilo que a gente gosta. Não adianta forçar o paladar. A cerveja deve agradar, antes de qualquer coisa.

O preço do rótulo também não deve influenciar. “É como com a carne: vale a pena uma carne mais barata ou mais cara para o churrasco? Eu vou com a combinação que mais me agrada e sugiro isso para qualquer pessoa”, opina.