A diferença que uma mulher faz

Cozinheira de 23 anos suaviza a pegada masculina do pomodori e mantém a qualidade lá no alto

ED-VIP-341-148-[8826198_1].pdf
a diferença que uma mulher faz 02Pomodori tem uma atmosfera francamente masculina. A clientela é composta por homens de negócio, e as damas que frequentam o salão raramente estão desacompanhadas ou em grupos exclusivamente femininos. Na cozinha, a linhagem de chefs varões foi interrompida com a chegada de Tássia Magalhães, de 23 anos, que parece ainda mais jovem quando o sorriso sincero revela o aparelho ortodôntico. Na verdade, ela não “chegou”; aprendeu muito do que sabe lá mesmo, onde trabalhou por quatro anos. Ao assumir o posto de chef, a miúda Tássia revigorou os clássicos da casa e deu um sopro feminino que só fez bem à carta do restaurante. Essa delicadeza se faz perceber em pratos como o carpaccio de beterraba com queijo de cabra (R$ 29) ou no strozzapreti (massa caseira) com linguado e manjericão. A cozinheira também joga para a torcida: o ravióli de ovo com foie gras e trufa negra (R$ 55) é um dos pratos mais “machos” que alguém pode vir a cozinhar, e Tássia o executa perfeitamente.
onde: Rua Dr. Renato Paes de Barros, 534, Itaim
Tel.: (11) 31683123