Aprenda termos do mundo do vinho para não boiar na conversa

Você não precisa se tornar um esnobe, mas entender um pouco de vinho é cada vez mais fundamental

Por Marcos Nogueira

Acidez: uma das características de sabor do vinho, não um defeito. Um vinho sem acidez é sem graça; ácido em excesso, o sabor é agressivo.

Açúcar residual: presente na uva, o açúcar é transformado em álcool durante a fermentação. essa conversão pode ser total ou parcial – caso em que há o tal açúcar residual. Além dos vinhos doces de sobremesa, existem vinhos meio-secos.

Barrica nova: também chamada barrica de primeiro uso, vem muito mais carregada de aromas (baunilha principalmente) que as barricas utilizadas anteriormente.


Borra: sedimento que pode se depositar no fundo das garrafas (especialmente de vinhos tintos). ele não faz
mal, mas é desagradável na boca.


Bouchonée: literalmente, significa rolhado. é o vinho que foi contaminado por uma rolha defeituosa. Usa-se também o termo inglês corked.


Carvalho: é a madeira mais usada para fazer barricas. os tipos principais são o americano e o francês, considerado mais nobre.


Corpo: um de seus significados é a densidade – proporção de partículas sólidas – de um vinho. A palavra também pode se referir à sensação de peso e substância que a bebida causa na boca de quem degusta. Um vinho pode ser leve, de corpo médio ou encorpado.