Cerveja frutadas chegam com tudo, e VIP traz uma seleção especial

As cervejas frutadas chegaram de vez ao brasil com um quê a mais: as frutas nacionais

Antes de o lúpulo ser instituído como insumo obrigatório, as cervejas eram fermentadas naturalmente a partir de frutas. Agora, as opções frutíferas voltaram à cena, principalmente nas cervejarias artesanais americanas, como um diferencial no sabor. “O Brasil observou o mercado internacional e, para se destacar, apostou na valorização das frutas nacionais, como o caju”, explica Fernanda Ueno, mestre cervejeira da Colorado, em Ribeirão Preto.

A tendência não especifica o uso desses ingredientes em um único estilo de cerveja. O paladar combina tanto com as claras, como uma witbier, quanto com as escuras, como uma stout. “Para a bebida não ser enjoativa, o aroma frutado precisa estar bem equilibrado e o teor alcóolico não superar os 6%.” Por causa do clima quente, experimente os lançamentos a seguir com carnes brancas, sushi ou ceviche. “Os pratos com temperos cítricos harmonizam por semelhança com esse tipo de cerveja.”

A força frutada

 

Crédito: Gustavo Pitta (/)

 A Belgian Tripel Chocolate é uma cerveja com nibs de cacau e laranja. À venda no Mestre Cervejeiro por R$75.

Um bem para o planeta

Crédito: Gustavo Pitta (/)

A escola cervejeira belga, com mais de 1500 rótulos disponíveis, foi nomeada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Além da criatividade, de acordo com a organização, outro quesito determinante foi o modo pelo qual a vida cultural da Bélgica gira em torno da bebida: há espalhados pelo país cervejarias, museus, cursos, eventos, restaurantes e tavernas onde a tradição cervejeira é vivida. Aqui, boas pedidas para você celebrar:

  • Grimbergen Blonde Belgian ALE; 330 ml por R$ 12,90
  • Fantôme De Tous Les D’iâpes Saison; 750 ml por R$ 57