Fundador da Corona NÃO enriqueceu cidade natal

Mas isso não significa que ele não ajudou o local, financiando obras de saneamento básico e mantendo uma fundação cultural na vila

“Se está na internet é verdade”, ou não.

A nova pegadinha da internet foi a história que o fundador da Corona, Antonino Fernandez, doou cerca de €2 milhões para todos os moradores de sua vila natal, Cerezales Del Condado, após sua morte neste ano. Uma série de grandes veículos deram a notícia, mas a realidade na cidade é outra.

Fernandez não entregou dinheiro diretamente para os moradores do local. Ao invés disso, o patrimônio do cervejeiro foi divido entre seus sobrinhos — já que não teve filhos — e instituições do local.

A revelação foi feita por uma organização criada a partir do dinheiro doado pelo bilionário. A Fundación Cerezales Antonino y Cinia foi criada por Fernandez e é mantida por seu patrimônio, e tem como objetivo o desenvolvimento da região através de produções culturais e educação étnica.

Simplesmente não é verdade, infelizmente. Parece que alguém não pegou o fio da meada e entendeu a história de maneira errada. Ela cresceu e cresceu e ficou totalmente fora de controle

Lucia Alaejos, da Fundación Cerezales Antonino y Cinia

Antonino Fernandez realmente ajudou muito a vila de apenas 80 habitantes, criando a fundação, doando dinheiro para as igrejas locais e financiando obras de saneamento básico.

Ao invés de doar dinheiro para todos os habitantes, o bilionário enviou grandes quantias de dinheiro para seus sobrinhos. Por ser um de 13 filhos, Fernandez tinha muitos parentes, o que fez com que um grande números de habitantes da vila ficassem realmente mais ricos, mas não todos.