O primeiro supermercado sem caixas e filas para pagar está aberto

Após um ano de testes e muita expectativa, abriu finalmente ao público o primeiro Amazon Go nos EUA

Amazon Go

 (Amazon Go/Divulgação)

A Amazon, gigante do varejo, há quatro anos decidiu testar um novo conceito de loja de conveniência.

O objetivo da loja física era oferecer ao cliente a experiência de comprar produtos frescos, queijos, vinhos, frutas, sanduíches, sem a necessidade de encarar filas e até as caixas registradoras.

Amazon Go

 (Amazon Go/Divulgação)

Com 167 metros quadrados e com endereço fixo em Seattle (EUA), assim surgiu o Amazon Go.

O lugar onde o freguês usa o app do supermercado para escanear a mercadoria e passar por uma catraca inteligente na saída. 

 

Como funciona na prática

O espaço está equipada com centenas de câmaras de infravermelhos e sensores  eletrônicos que monitoram os movimentos dos compradores e dos itens nas prateleiras. 

Cada cliente tem um código QR (presente no aplicativo da rede) que escaneia ao entrar. 

Amazon Go

 (Amazon Go/Divulgação)

Depois, esse sistema de vigilância reconhece o que cada consumidor pegou.

Amazon Go

 (Amazon Go/Divulgação)

Segundo a Amazon, a inteligência do software é tanta que ele distingui as ações das pessoas.

Nesse cenário,  ele sabe quem pegou o leite desnatado e quem pegou o leite integral. Sem mencionar o cidadão que pegou o leite apenas para olhar o valor nutricional e colocou o litro onde estava.

Ao sair da loja é emitida uma fatura eletrônica. O valor é debitado do cartão de crédito registrado no app. 

Aonde foram parar os humanos

Na entrada existe um atendente para dar boas-vindas. Pelos corredores, alguns são encarregados de repor os produtos nas estantes.

No fundo, uma pequena cozinha, que não está à vista, prepara pratos semiprontos e sanduíches. 

Por questões legais, um atendente pergunta e confere a idade na seção de vinhos e cervejas.

Caso tenha algum problema na casa, o serviço de atendimento ao cliente continua firme e forte. Com atendimento pessoal, via telefone e internet. 

 

O que esperar desse novo jeito de fazer compras

“Essa tecnologia não existia”, disse Gianna Puerini, vice-presidente da Amazon Go a Reuters“Estamos avançando de fato no desenvolvimento tecnológico da visão computacional e da mecânica inteligente“.

O sistema vem sendo calibrado diariamente há meses para uma melhor identificação dos indivíduos e para reconhecer quando itens são devolvidos em locais incorretos da loja.

Algumas trapalhadas estão sendo relatadas no Twitter.

https://platform.twitter.com/widgets.js

Aqui, o usuário mostrou que o mecanismo de registro deixou de cobrar alguns itens.

É importante deixar claro que o mecanismo ainda está em fase de testes e avaliação da empresa e consumidores.

Mais: não foi feita nenhuma declaração pública de que essa tecnologia seria implantada na Whole Foods, rede de supermercados adquirida pela Amazon no ano passado. 

No entanto, alguém dúvida do sucesso desse projeto? Como diz o ditado popular: “não adianta brigar contra a correnteza”. O futuro chegou!

Newsletter Conteúdo exclusivo para você