3 dicas certeiras para abandonar de vez o rótulo de “frouxo” no trabalho

Aprender a (como) dizer "não" é o primeiro passo para tomar de volta as rédeas da sua carreira — e vida!

Forte

 (Pixabay/Divulgação)

É do ser humano. Alguns são naturalmente mais assertivos que outros. Mas há uma lacuna grande entre ser firme e ser um total frouxo.

Caso você esteja no lado errado desse espectro, não é só sua carreira que estará em marcha lenta.

Basta um chefe agressivo e exigente a quem você anseia agradar ou talvez seja mais fácil concordar com as coisas do que argumentar contra elas. Galgar do status de tímido, por exemplo, para o de pau-mandado não demanda muito esforço.

Para evitar esse destino, aqui estão alguns passos importantes a serem seguidos:

1. Aprenda a dizer NÃO

O primeiro passo é dominar a arte de respeitosamente, mas com firmeza, dizer “não”. Um equívoco desse traquejo é achar que para cada negativa é preciso elaborar uma sermão como justificativa. Em vez disso, você só precisa ser verdadeiro. O mais importante é estar seguro da sua decisão.

Exemplo: Imagine que seu chefe pediu de última hora para você trabalhar no domingo, justo no dia do aniversário de 60 anos da sua coroa. Sua primeira inclinação é pensar no plano de carreira e carimbar um “sim” ou tentar sair pela tangente com um “não tímido” e uma desculpa do arco-da-velha.

Conte a verdade. Fale que você tem um compromisso inadiável. Por outro lado seja profissional perguntando por que ele precisa da sua ajuda naquele dia. Dessa forma, o jogo fica limpo e a opção “tirar proveito” sai da equação de vez.

 

2. Para de dizer que você está ARREPENDIDO

Para muitas pessoas as palavras “não” e “sinto muito” tendem a andar de mãos dadas. Dê um jeito de separar o casal e mandar o lado do “perdão” para o beleléu.

Da próxima vez que alguém pedir algo irracional, não venha com desculpas por não poder ajudar. Junte um firme “não vai rolar” com uma explicação curta, mas eficaz, e deixe por isso mesmo.

Exemplo: uma colega te convoca para participar de um projeto justo na semana que você está sobrecarregado. Talvez, a sua inclinação seja dizer: “Sinto muito, mas estou muito ocupado nesta semana”.

Falar dessa forma abre espaço para a famigerada camarada continuar empurrando o trabalho extra. Elimine o pedido de clemência e mais uma vez, firmeza na hora de se expressar: “Estou atolado essa semana e não conseguirei ajudar”. Assim é provável que ela entenda de fato o seu lado e recue.

 

3. Ofereça alternativas antes de dizer SIM ou NÃO

O problema de dizer “não” no escritório com muita frequência é a chance de companheiros e da chefia começarem a vê-lo como pouco cooperativo ou inflexível. Uma saída? Procure por soluções que ajudem a resolver problemas da empresa sem que você sofra.

Exemplo: Digamos que seu comandante peça para você trabalhar até tarde da noite em uma apresentação e isso não é: algo que você queira fazer, muito menos sua responsabilidade. Ache um meio termo. Tente dizer “eu quero ajudar, porém não posso ficar além das 20hs”.

Na sequência arremate com um “vou largar o que estou fazendo para ir adiantando os slides e volto para finalizá-los logo pela manhã. Dessa forma, você apresentou uma solução alternativa que não arruina sua noite e muito menos irrita seu boss.

Claro, essa afirmação é uma aposta. Contudo, melhor o risco do que deixar os outros andarem por cima de você.

Newsletter Conteúdo exclusivo para você