7 passos para curar a ressaca moral

Ela causa muito mais estrago do que a alcoólica - mas normalmente vem acompanhada dela. Mostramos aqui casos clássicos (e as soluções para eles)

ressaca

 (Pixabay/Reprodução)

Você encheu a lata na noite passada. Depois, revirou na cama a madrugada toda, levantou para vomitar, acordou com um baita enjoo e a cabeça estourando no ritmo da música péssima que embalou a bebedeira.

Nenhuma sensação do mundo pode ser pior do que essa. Opa, pode sim.

Você começa a se lembrar que dançou ridiculamente. E que não vomitou só durante a madrugada. E que cantou a namorada de seu amigo. E pegou o carro trêbado e não sabe como chegou em sua cama – e, espera lá, aquela ali não é a sua cama. Nem a da sua namorada. (Dê-se por feliz se você se lembrar disso ainda. Mais constrangedor é os outros contarem o que você aprontou.)

Pronto, agora você está convencido: a pior sensação do mundo é esta. E ela se chama ressaca moral.

“É aquele angustiante sentimento que nos acomete ao percebermos as grandes bobagens que fizemos sob o efeito liberador do álcool”, diz o psiquiatra e psicoterapeuta Eduardo Ferreira-Santos.

Segundo ele, quando estamos bêbados há uma espécie de supressão do nosso mecanismo de regulação psicossocial.

“Aquilo que realmente pensamos se manifesta em sua forma mais grosseira e verdadeira, sem filtro de moralidade ou qualquer outro valor. Deixamos à mostra o que gostaríamos, em sã consciência, de manter em segredo até de nós mesmos.”

Os sábios romanos já diziam: “in vino veritas” – com o vinho, a verdade.

E tem mais: ressaca moral é arrependimento geralmente, mas não necessariamente. “Muitas vezes, é vergonha e só”, diz a psicóloga Vera Lúcia Oliveira. “A pessoa pode ficar com ressaca moral porque é o esperado, mas, no fundo, ter adorado o que aprontou.”

Seja qual for o caso, se o estrago está feito, resta a você amenizar o problema.


1. Você quebrou o pau com sua mulher na frente de todo mundo

gif briga namorada

 (Giphy.com/Reprodução)

O fato: estava tudo bem, até que, você tem certeza absoluta e pode jurar, viu sua mulher dando mole para um carinha. Você a puxa pelo braço do meio da roda e começa a gritar com ela. Muito alto. Sem nem ligar que a festa inteira está olhando.

O que fazer: o ciúme costuma aflorar mais quando se bebe. Por que nessas ocasiões? “Ele é um sentimento do qual principalmente os homens se envergonham, porque revela falta de segurança, baixa auto-estima e competitividade”, diz Eduardo Ferreira-Santos.

Para consertar a mancada, a psicóloga Vera Lúcia diz que não tem outro jeito: converse com sua mulher. Peça desculpas.

Admita seu erro, não tente justificar – afinal, quem age como você agiu perde a razão, mesmo que a tenha.

Chame-a para um jantar e diga que o álcool o deixa inseguro e faz aflorar suas imaturidades, que fez o que fez porque a ama e que o episódio não vai se repetir. E, desta vez, não rache a conta com ela.


2. Você brigou feio com seu amigo ou o humilhou no bar

gif briga bar

 (Giphy.com/Reprodução)

• O fato: entre a nona e a décima rodada de chope, vocês estão discutindo sobre o jogo de futebol de quarta-feira, em que ele deu uma entrada dura.

E, lembrando de que na adolescência ele pegou aquela menina de quem você era a fim, você o acusa de ser um baita traíra mesmo.

O negócio evolui e, de repente, à toa, vocês estão quebrando o maior pau. E você solta uma humilhação gratuita: “É por causa desse seu pífio poder de argumentação que eu ganho três vezes seu salário e sou muito mais bem-sucedido”.

• O que fazer: telefone no dia seguinte, assim que acordar, para desculpar-se.

Diga que não é aquilo que você realmente pensa. Que você só disse o que disse para feri-lo, no fervor da discussão – e que, no fundo, sempre sentiu um pouco de inveja dele e que humilhá-lo foi uma forma de compensar seu sentimento de inferioridade.

“Claro que vai depender muito da situação, mas uma boa saída é dizer que não era com o amigo que você queria brigar, mas sim contra a ‘humanidade toda’. E que, ‘na verdade’, apenas usou o amigo como um bode expiatório para desabafar suas insatisfações e frustrações”, diz o psiquiatra Eduardo Ferreira-Santos.

Diga que ele é seu amigo de verdade, e que por isso sabe que ele vai entender.


3. Você deu o maior vexame no casamento do primo

gif bêbado casamento

 (Giphy.com/Reprodução)

• O fato: você vomitou no meio da pista de dança. Pisou no rabo do vestido da noiva e por pouco não a deixou nua.

Agarrou pelo pescoço quem viu pela frente. Falou mal dos quitutes e brigou com todo mundo que veio lhe pedir para pegar mais leve.

• O que fazer: mande um e-mail coletivo com um pedido de desculpas para a família.

“Um paciente gravou em vídeo o pedido e enviou, com um bombom, para os 233 convidados do casamento”, diz a neuropsicóloga Vânia Regina Batista.

“Numa próxima oportunidade, em companhia da família, demonstre responsabilidade e controle em relação à bebida”, diz a psicóloga Mariana Chalfon.

Já para o primo – e para a mulher -, as desculpas têm de ser pedidas pessoalmente. De preferência acompanhadas de flores.


4. Você traiu a mulher e esqueceu a camisinha

gif camisinha

 (Giphy.com/Reprodução)

O fato: a carne é fraca. Bêbado, você brigou com a gata, transou com uma amiga que deu mole e, pecado imperdoável, sem camisinha.

O que fazer: na escala da burrice, pontuação máxima. “O jeito é fazer os exames para doenças sexualmente transmissíveis e não transar com ninguém, nem com a namorada, durante a janela imunológica das possíveis doenças que você possa ter contraído”, diz Ana Canosa, colunista da VIP.

Para justificar a falta de sexo, diga, sei lá, que pegou uma doença no banheiro imundo do vestiário do futebol.

“Enquanto isso, evite divagar sobre o ocorrido com a amiga e reze para o seu anjo da guarda. Quem sabe pouca gente viu, você não engravidou a moça, não pegou nada nem passou alguma doença?”


5. Você ligou para a ex para fazer um “remember”

gif ligação

 (Giphy.com/Reprodução)

O fato: lá pelas tantas, você liga para sua ex-namorada – aquela que você jurou nunca mais procurar. Ela estava por perto e vocês acabaram a noite na casa dela.

O que fazer: despeça-se com dignidade e vá embora. Mande um e-mail ou telefone uns dias depois se desculpando por tê-la procurado.

“Não esqueça de reforçar que por vocês terem vivido bons momentos juntos e por ela ser uma pessoa especial, sempre que você está um pouco sensível – e o álcool o deixa assim – lembra-se dela, pois ela sempre o deixou à vontade e feliz”, diz Ana Canosa.

“Não abra seu coração se ela perguntar se está vivendo algum problema. Seja evasivo, pergunte como ela está, escute-a, sem mostrar que deseja se aprofundar nas histórias dela, e termine o papo com um ‘a gente se vê por aí, um beijão, se cuida’.”


6. Você deu em cima da mulher do amigo

gif flerte

 (Giphy.com/Reprodução)

• O fato: você sempre teve uma quedinha por ela. E, quando a viu solta na festa (ou quando o amigo marcou bobeira), chegou perto e forçou um beijo.

• O que fazer: na opinião de Ana Canosa, só dá para remediar a situação sendo honesto. “O jeito é pedir perdão, primeiro para o amigo e depois, se ele deixar, para a mulher dele, de preferência quando os dois estiverem juntos”, diz.

“Diga para o amigo que você não tinha a menor ideia do que estava acontecendo e que só ficou sabendo que estava dando em cima da mulher dele porque alguém viu e contou para você o papelão no dia seguinte.”

Não enrole, não invente justificativas, desculpe-se, jamais diga que acha a mulher uma tremenda gata e nunca mais passe perto dela.


7. Você disse ao chefe que o “considera pra caramba” – ou, pior, falou umas “verdades”

giff boss

 (Giphy.com/Reprodução)

• O fato: na happy hour ou na festa da firma, você resolve dançar abraçado ao chefe e declarar sua amizade. Ou diz o que pensa de verdade sobre a empresa e a gestão dele.

• O que fazer: dependendo da situação, tenha em mente que você pode ter cometido um suicídio corporativo.

O advogado João José da Costa, autor de Como Enrolar Seu Chefe e Progredir na Empresa, afirma que nas diversas empresas nas quais atuou como executivo de RH viu muita gente ser demitida ou ter o plano de carreira congelado por deslizes provocados por bebedeira.

A pior coisa é fingir que nada aconteceu. Procure o chefe no dia seguinte e mostre-se arrependido. “Diga que você gosta da empresa e que tem se aplicado para gerar os resultados esperados”, diz.

“Procure limpar sua barra o quanto antes com uma conversa franca e sincera.”


E o Álcool?

Amenize os sintomas da ressaca alcoólica

 (Reprodução/)

  • O que fazer antes de beber?

Nunca comece a beber de estômago vazio. Isso facilita a absorção do álcool”, diz o clínico geral e médico do esporte Renato Romani, da Unifesp. “Faça uma refeição leve e com carboidratos.”

  • E durante e após a bebedeira?

“Água é fundamental. O álcool inibe um hormônio antidiurético, diminuindo a quantidade de água no organismo. Daí a dor de cabeça da ressaca, por exemplo”, diz o médico. A água também dilui o álcool e facilita sua digestão. Uma atividade física leve no outro dia também traz bem-estar.

  • Misturar bebidas é pior?

Não é o tipo de bebida que interfere na ressaca, mas sim a quantidade. Tomar muita cerveja pode dar ressaca pior do que misturar pouca cerveja com pouca vodca.

  • Beber de novo melhora a ressaca?

A ressaca brava aparece quando o álcool já foi metabolizado. Por isso, quando voltamos a beber ela diminui. Mas, como os sintomas vão aparecer em algum momento, beber só os adia.