Como sobreviver na Rússia: 6 atitudes para escapar da prisão e da morte

Até banalidades como beber e fumar nas ruas podem render alguns dias no xilindró

Policia Rússia

 (Russia Beyond/PInterest/Reprodução)

A Rússia não é nenhum Velho Oeste, com leis tenebrosas, mas certamente há interpretações um tanto inusitadas para várias delas.

Isso significa que se você pretende ir ao país na Copa do Mundo, é bom redobrar a atenção com uma lista de banalidades.

As principais delas são:

No drink, no party

O governo russo revelou na última década estar preocupada com o hábito beberrão de seu povo.

Uma das medidas para coibir o consumo de bebidas alcoólicas foi proibir a turma de beber em locais públicos.

Sim, nas ruas, nas praias e parques… E nem adianta esconder a garrafa em um saco, por exemplo. É tolerância zero.

A polícia está autorizada a capturar os insolentes. 

 

Cara, crachá; cara, crachá

As cidades russas estão sujeitas a verificações aleatórias de identidade. Isso geralmente em locais lotados, como metrôs, praças públicas…

A polícia está constantemente à procura de imigrantes ilegais. P

ortanto nem pense em esquecer o passaporte no quarto do hotel. Deixar de apresentar a identidade pode resultar em uma desagradável viagem a delegacia. 

 

Exquadrilha da fumaça

Combater o fumo é outro objetivo recente do governo. No último ano os legisladores skavurska aumentaram consideravelmente o número de locais no smoke. Até pouco tempo atrás a restrição embarcava apenas restaurantes, bares e boates.

Em 2018 a figura mudou. Universidades, hospitais, edifícios governamentais, teatros, museus, estádios e estações, seja trem ou ônibus, engodaram o rol.

Os que ignoram a regra podem ser detidos por até 15 dias — um preço alto a ser pago por tragar. 

Euro na cueca

O tema “corrupção” atravessa séculos na Rússia — casos são relatados desde os tempos do tsar Aleksêi I (1645-1676).

O governo é a porta mais escancarada para a prática do suborno.

No entanto, delegacias, hospitais e instituições públicas também gostam da brincadeira.

Dar um troquinho para escapar de uma multa de trânsito parece tentador, mas a repressão a propina anda implacável. Deu BO, siga as regras. Você não precisa da KGB na sua cola.  

 

Putin da vida

Deu de cara com um protesto (não importa qual seja ele), fuja! Qualquer clamor público precisa ser autorizado. Bom que se diga: a maioria desses “eventos” são ilegais, até porque costumam ser dirigidos contra o governo.

Todos os protestantes são considerados criminosos e a polícia costuma pegar inclusive pedestres curiosos. Mais: os oficias não costumam ter paciência para ouvir histórias de inocência e quando ameaçados recebem carta branca para disparar tiros (na maioria de borracha).

 

Zero Km

Faça um teste: digite “Russia” e “Traffic” na barra de busca do Youtube. De nada! Agora você têm, por baixo, 600 mil vídeos para lá de excêntricos. 

Achou estranho ver um urso num sidecar? Então você ficará petrificado com o resto da lista disponível na rede. Apesar dar maluquices nas ruas e estradas, o regulamento rodoviário por lá está cada vez mais responsável.

A ofensa mais comum é não apresentar a carteira de motorista — no nosso caso (de turista), é necessário mostrar uma carteira de motorista internacional. Ignorar os cintos de segurança ou beber e dirigir também dão um pepinão. Quer um conselho? Não dirija!

Newsletter Conteúdo exclusivo para você