Conheça os 5 tipos de traição, segundo a ciência

Os limites do pular de cerca são maiores do que você imagina. Entenda como o adultério existe em diferentes formas

Mentira

 (Pixabay/Reprodução)

Para quem não sabe, a traição tem muitas caras.

Mesmo com a caracterização cinematográfica da traição, que representa o adúltero fugindo escondido da cena do crime pela janela só de roupas íntimas, há muito mais por trás dessa ciência.

Muito além de só se relacionar fisicamente com alguém fora do relacionamento, a infidelidade se manifesta em outros aspectos – muitas vezes sequer detectado pelo radar do ciúme.

A coach de relacionamentos Madeleine Mason conta que, às vezes, uma simples mensagem a um antigo parceiro pode ser motivo de alerta.

“Como temos diferentes limites, alguns podem pensar que flertar não é um problema, enquanto o outro lado pode achar que é traição emocional”, conta.

Para entender melhor, veja o que os especialista contam sobre as cinco maneiras de se trair, mesmo sem ter consciência disso.

 

1. Traição física 

Casal

 (Pixabay/Reprodução)

Pode ser uma “surpresa” para muitos, mas se envolver intimamente com alguém de fora de um relacionamento pode configurar traição.

Mas por mais simples que seja a solução desse caso, a ciência vai além.

Do beijo à transa, áreas cinzentas do cérebro são ativadas, principalmente quando há muito interesse em consumar o ato.

De acordo com a especialista Jo Barnett, o momento exato em que você aciona a alavanca e assume que aquilo é traição, depende de você e de seu parceiro de crime.

 

2. Fantasias sexuais com outra pessoa 

Trair

 (Wikipedia Commons/Reprodução)

O terapeuta Max Lunquist conta que desejar pessoas que você julga atraentes é um fenômeno que acontece dentro e fora do relacionamento.

Mas não se engane.

Alguns breve devaneios instintivos são diferentes de mentalizar aquela pessoa misteriosa em um contexto totalmente afetivo.

Em outras palavras, se bater um pensamento do tipo “ah, se eu eu tivesse oportunidade…” é hora de rever as coisas em casa.

 

3. Ter sonhos amorosos com outra pessoa 

Relatos Selvagens

 (Youtbe/Reprodução)

Conhecida como infidelidade emocional, essa vertente do chifre pode soar menos agressiva, mas não deixa de ser um pulo fora da cerca.

Mas alguns especialistas divergem.

Barnett explica que ter essa sensação de paixão por alguém pelas costas é algo além do controle, mas segue sendo um gesto de desonestidade da sua parte.

Madeleine Mason, por outro lado, acredita que só pode ser visto como infidelidade caso o ato venha à tona (e se concretize).

Na dúvida, é melhor sempre ser sincero com quem deposita confiança em você.

 

4. Gastos secretos 

Carteira

 (Pixabay/Reprodução)

Sim: faturas de cartão escondidas podem ser consideradas uma forma de apunhalar alguém pelas costas.

Quando os gastos afetam os dois em uma relação mas o gastão insiste em manter tudo em segredo, pode carimbar que é a coisa não é certa.

“Como é algo que pode causar problemas, é infiel agir dessa forma”, conta Barnett.

 

5. Traição virtual 

celular casal

 (Pixabay/Reprodução)

A professora de comportamento humano da Universidade Técnica do Texas comenta que esse tipo de ação é cada vez mais comum e se manifesta de duas formas.

Uma delas tem conotação sexual, como curtir a foto de um caso antigo ou usar apps de relacionamento.

A outra é ainda mais conhecida.

Segundo a especialista, usar o celular para falar com outras pessoas enquanto você evita ou ignora “sua” pessoa é um diagnóstico de que as coisas andam desiguais.

Outros acreditam que só pode se enquadrar neste item os casos de sexting (trocar mensagens eróticas) e conversa muito longas, similares às de um namoro.

 

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!