Existe casamento sem sexo? Psicólogo explica

Existem muitos casamentos em que o sexo não é o primordial, chegando ao fenômeno da assexualidade. Veja como reverter

casal cama amigos

 (Pixabay/Reprodução)

Os interesses do mundo moderno mudaram também os casamentos

Antigamente, casamento era sinônimo de procriar e formar família. Hoje em dia os relacionamentos a dois estão cada vez mais adquirindo outras funções nas vidas dos cônjuges.

Para o psicólogo especialista em terapia de casais e sexualidade Oswaldo Rodrigues Jr, do InPaSex (Instituto Paulista de Sexualidade de São Paulo), o casal agora valoriza o companheirismo para viverem o cotidiano, os prazeres, as diversões, o trabalho e a dedicação para a vida.

Assim, o sexo perde espaço para outras funções conjugais.

E esse valor da troca emocional e afetiva pode ser desenvolvida através de meios não sexuais, não genitais, mas que ainda podem ser sexuais.

Afinal, o relacionamento sexual não se restringe e nunca foi restrito apenas as partes genitais. “Então temos visto muitos casamentos em que o sexo não é o primordial e isso tem aparecido nas últimas décadas chegando ao fenômeno da assexualidade”, fala o psicólogo especialista em sexualidade.

Acabou o desejo, acabou o amor?

Muitas pessoas ainda se preocupam e acreditam que sexo seja uma resposta ao amor. Logo, pensam que se a frequência sexual diminuísse ou acabasse seria uma referência à diminuição ou fim do amor.

Rodrigues Jr explica que o amor é um elemento afetivo, algo mais complexo do que as emoções primárias, reativas, animais existentes no ser humano e as emoções são as vivências que ocorrem durante o sexo, diferenciam-se dos afetos.

Revertendo o caso

 (Segredos de Casais/Flickr)

A boa notícia é que casais que reconhecem a diminuição de atividades sexuais e de motivação para terem contatos íntimos podem mudar esta situação.

“Reencontrar os caminhos para as atividades sexuais é algo plenamente possível, mas que exige reorganizações que nem sempre os casais percebem que podem executar, o que os leva a procurar auxílio em psicoterapia de casais ou na psicoterapia sexual”, diz o psicólogo.

O especialista fala que no Brasil ainda não é tão comum um casal buscar ajuda para superar os problemas que ocorreram antes da separação.

Mas, que essa pode ser uma das melhores alternativas para retomada de um casamento. “Se o casal soubesse como retomar a vida a dois sozinhos, já o teriam feito”, diz.

“A psicoterapia focada na sexualidade auxiliará a cada um no casal a reconhecer as atividades que conduzem a sensações prazerosas e desenvolver coerência entre o que fazem, pensam e sente (tanto fisicamente quanto emocionalmente). Assim, o caminho poderá ser muito prazeroso para o casal e a psicoterapia funciona para estes casais que se propõe a mudar e chegarem a um objetivo com essa ajuda psicológica”, completa.

 

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!