[Ideias VIP] Por que você precisa de um coach de relacionamento

A difícil arte de se relacionar requer aprendizado, sim, senhor. Agora há até curso

Conselheiro amoroso

(Rex/Shutterstock)

Não é de hoje que as pessoas batem cabeça tentando se relacionar. Nem os maiores pensadores escaparam – Sócrates, Sartre, Freud, Schopenhauer, Kant…

Mas, ao chegar ao curso de formação de coaching de relacionamento e sexualidade, foi do poeta Rilke que lembrei, ao dizer que o amor se aprende: “O amor de duas criaturas humanas talvez seja a tarefa mais difícil que nos foi imposta, a maior e última prova, a obra para a qual todas as outras são apenas uma preparação”.

É estranho pensar que o amor e o sexo, coisas tão naturais, precisem de um aprendizado, mas basta você fazer um rápido retrospecto em sua vida sentimental para ver o quanto evoluiu com o tempo e aprendeu com cada relação.

Juntei esse retrospecto pessoal com todas as mensagens com perguntas dos meus leitores sobre a difícil arte de se relacionar.

Concluí que, mais do que palavras, as pessoas precisam de ação – sem ela, nada é aprimorado ou resolvido. Foi isso que me levou ao curso de coaching de sexualidade, o primeiro do Brasil.

“Do mundo”, me corrigiram Jivan Pramod e Cleyton Salles, coaches e dois dos melhores terapeutas tântricos que conheço, criadores dessa formação que aconteceu na Comunna Metamorfose. Tive intensos cinco dias de aulas com os dois.

Eles desenvolveram esse curso ao perceber que as reclamações em relação ao sexo e a instabilidade nas relações entre homens e mulheres precisa de foco para chegar a uma resolução.

Foco que seria facilmente alcançado com as ferramentas do coaching. Se existe coach de vida ou de carreira, por que não um de sexualidade?

“Além da prática das boas relações interpessoais e afetivo-sexuais, o coach ajudar a encontrar a força propulsora para a realização de todos seus desejos e objetivos, mobilizando a energia criadora e criativa”, afirma Jivan.

E Cleyton completa dizendo que é fundamental a compreensão da sexualidade “não só no ato sexual, mas em todos os âmbitos em que essa energia vital, criadora e incrivelmente potente pode atuar”.

Como sempre digo, se nossa vida afetiva e sexual não está legal, todas as outras áreas são afetadas. Ao tomar consciência dessa energia vital, movimentando-a para projetos e relações, sua vida é potencializada.

Carol Teixeira é filósofa, escritora e autora do livro Bitch (Record). Siga-a: @carolteixeira_