Melhore a arte do flerte com estas 3 dicas rápidas

No jogo de sedução, não adianta ser 8 ou 80. Aprenda a medida certa da crítica, do elogio e veja como deixar um ambiente saudável para o clima fluir

relacionamento

 (LoveBondings/Reprodução)

Um dos momentos mais empolgante durante os encontros é o momento do flerte.

Quando bem feito, o approach pode cair como um gole de café preto logo cedo: empolgante, energizante e abrir sorrisos.

Mas como todos na vida já passaram por pelo menos uma experiência no jogo da atração, é fato que caminhar por essas terras não é nada fácil.

Para evitar que aquela mensagem trabalhada — e que demorou horas para ser redigida — não termine com um “haha” ou um “boa noite”, reunimos 3 dicas rápidas para melhoras suas abordagens.

 

1. Não elogie demais

couple

 (Evan Mark Katz/Reprodução)

Política? Religião?

Dependendo de quem você está tentando conquistar, talvez não seja a melhor saída — logo de cara.

Claro, tudo depende do feeling que a coisa apresenta, mas tente se aproximar de forma sutil antes de jogar um balde de opiniões ou bajulações.

E isso também vale para coisas que ela considera essenciais para a personalidade.

Por exemplo: caso ela participe de um projeto voluntário, não force a barra tentando elogiar tudo a qualquer custo.

Tente conhecer a coisa antes de sair rasgando comentários positivos.

Vá com calma e torne tudo bem natural.

 

2. Também não vale ser um ignorante

casal

 (Huffington Post/Reprodução)

Por outro lado, ser um cabeça dura resmungão não ajuda em nada.

Saiba diferenciar as críticas estúpidas que você faz à dieta do seu melhor amigo de uma derrapada na hora da conquista.

Caso ela cite um prato vegano (sem se posicionar), não adianta nada sair arriscando tudo falando que você é presidente da “associação dos carnívoros desde criancinha”.

Se por acaso a resposta dela não for “Sério? Eu também! Amo carne em tudo”, você pode se complicar e parecer ser do tipo intransigente.

Em vez disso, tente ser delicado, mesmo na hora de jogar uma dose de sinceridade.

Caso ela pergunte se você gosta de gatos, não precisa debochar e falar da sua alergia.

Faça disso uma brincadeira e tente arrancar uns sorrisos da conversa.

 

3. Deixe espaço para que ela se sinta em casa

casal

 (YouTube/Reprodução)

No caminho inverso, você pode muito bem deixar a situação tranquila para ela.

Um bom caminho é não monopolizar a iniciativa.

Ou seja: não se apresente como o único a propor assuntos, piadas, a pedir o cardápio, a sugerir uma garrafa de vinho ou até mesmo a fazer o “the first move”.

Tornar a situação humanizada e tranquila é um passo para fazê-la se sentir à vontade, relaxada e, assim, mais propensa a pensar “até que ele é bonitinho”.

O via do flerte é de mão dupla. E você não deve nem ser omisso, nem o capitão a todo custo.

Que tal soltar os ombros e lembrar que uma entrevista interpessoal cheia de tensão e atos monitorados pode ser só um… encontro?

Newsletter Conteúdo exclusivo para você