Montanha abaixo!

Quer começar a praticar mountain bike? Duas feras – O tetracampeão mundial e o tricampeão brasileiro – dão todas as dicas para os iniciantes

O mountain bike é uma modalidade esportiva que exige muito fisicamente do atleta. Como toda atividade que requer tanto esforço físico, é também uma excelente maneira de manter-se em forma – com a vantagem de estar ao ar livre, fora das paredes de uma academia. Ou seja, um jeito legal de ter o shape em dia para o verão.

Pensando nisso, fomos atrás do americano Tinker Juarez, o lendário atleta de mountain bike, tetracampeão mundial em MTB 12 horas – título conquistado em agosto, no Brasil –, e do brasileiro três vezes campeão nacional da modalidade mountain bike maratona, Robson Ferreira, e pedimos dicas para quem quer começar no esporte. Você?

1 – Use todos os equipamentos básicos
Mountain bike é uma modalidade esportiva que exige muito fisicamente do atleta. Como toda atividade que requer tanto esforço físico, é também uma excelente maneira de manter-se em forma – com a vantagem de estar ao ar livre, fora das paredes de uma academia. Ou seja, um jeito legal de ter o shape em dia para o verão.

2 – Aprenda a usar os freios
Tinker Juarez costuma usar os dois freios da bike (o dianteiro e o traseiro), embora algumas pessoas achem que os dianteiros fazem a bicicleta deslizar. “Basta você colocar mais pressão no freio traseiro e menos no dianteiro que não derrapa. Assim, você consegue desacelerar melhor a bike. Isso é questão de treinamento”, diz.

3 – Rodeie-se de atletas experientes
Os profissionais dizem que é possível que você vicie no esporte depois de iniciá-lo. Vai querer treinar mais e correr em pistas mais difíceis, com condições diferentes. Capaz inclusive de querer competir. Ter amigos atletas e praticantes do MTB irá ajudá-lo na troca de experiências e na motivação para treinos e viagens a torneios, por exemplo. “Serão os mais experientes que apresentarão lugares que talvez você demorasse a descobrir sozinho. E a companhia do grupo acaba tornando o esporte ainda mais agradável e divertido”, diz Ferreira.

4 – Escolha o terreno certo
Existem vários tipos de solo: seco, molhado, pedregoso… E cada um tem sua característica e modos diferentes de “pilotar” a bike. Tinker Juarez recomenda os circuitos com terra seca para os iniciantes. “Neles, você consegue movimentos mais rápidos e também evita que a bike deslize”, afirma.

5 – Calma lá com as montanhas
Não pense que, por saber andar de bicicleta e por praticar MTB, você já pode pedalar Pico das Bandeiras acima. Comece com circuitos sem elevações exageradas, assim você evita desgaste físico desnecessário e o desgaste da própria bike.

6 – O melhor treino é… pedalar!
Para Tinker, o melhor treino é pegar sua bike e sair pedalando o tanto que aguentar. “Ir à academia e treinar um pouco de perna e braço pode ajudar a ganhar alguma força, mas não faça nada muito pesado. Melhor é escolher treinos funcionais e corrida, que aumentam a resistência”, diz. Já Ferreira aconselha o novo atleta a praticar três vezes por semana e ir aumentando o tempo de treino a cada semana. “Você vai sentir a necessidade de ter um monitor cardíaco para que os treinos fiquem mais exatos. Com ele, é possível executar treinos dentro do nível aeróbico – 70% a 80% da frequência cardíaca máxima – para ajudar a ganhar resistência, perder peso e conseguir realizar treinos mais longos”, diz.

7 – Consuma carboidratos antes de pedalar
Segundo Ferreira, a alimentação pré-treino tem que ser feita com alimentos ricos em carboidratos para dar energia aos treinos. Depois da pedalada, ele sugere a ingestão de suco natural bem adoçado, para repor rapidamente o glicogênio perdido e, entre 30 minutos e uma hora após o término do treino, o consumo de alimentos ricos em proteínas, carboidratos e vitaminas (ou o bom e velho prato com diversidade de cores).

8 – Saiba o básico de mecânica
Antes de começar qualquer tipo de treino com a bicicleta, Tinker recomenda sempre checar as condições da bike: se tem alguma coisa solta, se os freios estão funcionando mesmo, se o assento está na altura correta (se não estiver, pode causar dores na coluna). “Outra coisa que o cara tem que aprender é a hora certa de usar as marchas da bicicleta”, alerta Tinker. Segundo ele, muita gente pensa que sabe isso. “As marchas corretas evitam problemas como a quebra da corrente, por exemplo. Também é legal ter uma noção de como ultrapassar obstáculos caso eles apareçam. Em uma descida veloz, por exemplo, pode ser necessário pular um buraco ou valeta. Além disso, o atleta tem que saber fazer reparos básicos (ajustar o guidão, freios, banco, consertar a corrente e reparar um pneu furado), porque nas provas e treinos o atleta terá que ser autossuficiente”, completa Ferreira. Algumas lojas, como a Adoro Bike, em São Paulo, e a rede Bike Tech, presente em várias cidades, oferecem cursos de mecânica.

BOAS DE GUERRA
Dois modelos para os iniciantes

bicicleta-schwinn-eagle-29er-mountain-bike-aro-2921-marchas-cambio-shimano-tourney-quadro-17-087720000.jpg Schwinn Eagle – Tem aro 29, 21 marchas, quadro de alumínio e sistema Quick Release (que permite a troca de rodas rapidamente). R$ 1 799

Schwinn Eagle – Tem aro 29, 21 marchas, quadro de alumínio e sistema Quick Release (que permite a troca de rodas rapidamente). R$ 1 799 (/)

Caloi-Elite-Carbon-Team.jpg Caloi Elite Carbon Team 15” – Com sistema de suspensão Rock Shox, trava hidráulica no guidão e freios de disco hidráulico. R$ 15 499

Caloi Elite Carbon Team 15” – Com sistema de suspensão Rock Shox, trava hidráulica no guidão e freios de disco hidráulico. R$ 15 499 (/)