Morada esperta — o futuro das casas inteligentes está mais próximo do que você imagina

Seja de dia ou de noite, o conforto sempre está nas suas mãos

Por Marjorie Zoppei

O que uma casa precisa ter para ser considerada inteligente? Tecnologia! Com ela, é possível ter um conjunto de soluções para otimizar conforto, segurança e gestão de energia.

Dá para controlar de forma automatizada a iluminação, o ar condicionado, a música ambiente, a trava da porta, o forno e até a banheira. Tudo isso aliado, é claro, ao design e ao meio ambiente. A grande novidade é que muitas empresas também estão unindo essa tecnologia à saúde, como foi visto em diversos projetos apresentados na última feira CES, em Las Vegas (EUA). O custo para ter essa mordomia ainda é alto, mas vale a pena.


Despertador com cheiro

Criado por um jovem francês para a maioria dos seres humanos que detesta acordar com um apito estridente. Programe o horário e escolha um aroma: croissant, café, chocolate, menta, mar e floresta. O SensorWake está disponível no site da empresa por US$ 89.


Scanner comida

Quer saber o que realmente está no seu prato? O DietSensor promete dissecar cada nutriente da sua refeição: basta mirar o laser infravermelho no alimento e o aplicativo do seu celular mostra um diagnóstico com os valores nutricionais. O produto custa US$ 249 e a mensalidade do aplicativo, US$ 10.


Purificador de ar

O produto da empresa coreana Airmega identifica a qualidade do ar no ambiente e mostra o histórico da poluição em sua casa – você é notificado via aplicativo no celular quando for necessário fazer uma limpeza aérea. O produto já está à venda no site da empresa. O preço varia entre US$ 649 e US$ 849.


Chuveiro

Em tempos de crise hídrica, o Hydrao vai ajudá-lo a economizar. De acordo com o escoamento de água, as luzes de LED indicam quanto você gastou no banho – a vermelha, por exemplo, significa que mais de 30 litros foram para o ralo. O relatório final vai para um app no celular. O chuveiro custa a partir de US$ 99.


Cama

Para avaliar o ciclo do sono dos clientes, a startup Sleep Number desenvolveu o app It Bed. A tecnologia funciona apenas nas camas da marca, que têm sensores que monitoram ritmo cardíaco, padrões de respiração e a movimentação do dorminhoco ao longo da noite. Daí, sai a avaliação para dormir com qualidade.

(Texto originalmente publicado na edição Nº373, em abril de 2016)