Reservado para você – Jantar a um

Sim, você pode comer bem sozinho. Se você sobrar este mês na cidade, trabalhando, siga estas receitas individuais. Equilíbrio e prazer no capricho!

jantar a um

Sabe-se que comer sozinho não é algo muito bem visto…A maioria dos livros de receitas perpetua o sentimento de que comer sozinho, ou melhor, comer bem sozinho, não é uma opção. Com o número de solteiros, divorciados e solitários por aí, isso deveria ser mais aceitável.
No entanto, algumas das nossas melhores refeições são feitas quando estamos sozinhos e algumas das piores acompanhados. Há vários motivos pelos quais um ambiente para uma pessoa só é melhor. Em primeiro lugar, é ótimo para a sua saúde mental, já que você se poupa do fardo de ter que ouvir os outros desabafarem sobre seus dias. Já para o seu bem-estar físico, você sabe exatamente o que está colocando para dentro de seu templo sagrado e quanto dano fará à sua cintura – um estudo de 2006 da Universidade da Caledônia, no Reino Unido, descobriu que comer com outras pessoas faz você comer 18% a mais do que quando está sozinho.
Esse é o espírito destas receitas, da chef e escritora de gastronomia inglesa Suzanne Pirret, com adaptações feitas pelo chef Renato Reinas, do Atelier Gourmand, de São Paulo. Simples e eficazes. Se você odeia lavar a louça, saiba que não será necessário mexer com equipamentos sofisticados. Aqui você tem o mínimo de bagunça com o máximo de bem-estar.

BOM PARA – TURBINAR OS MÚSCULOS

Filé com pimenta
Um deleite de pura proteína para o novo solteiro – ou apenas temporariamente sozinho – e pronto para comer em apenas dez minutos
É o prato que qualquer um pediria se tivesse que fazer um último desejo. Só cuide para não servir a carne fria e as batatas empapadas. Aí sim você pensaria no inferno.
Escolha entre contrafilé, picanha fatiada ou filé-mignon. A carne deve estar em temperatura ambiente antes de cozinhá-la. Passe sal nos dois lados e pressione alguns grãos de pimenta triturados em um só lado até que fique totalmente coberto. Retire qualquer excesso.
Coloque de 1 a 2 colheres (sopa) de óleo de macadâmia (ou similar) em uma frigideira e esquente-o até sair fumaça. Ou seja, deve estar muito quente. Coloque a carne na frigideira com o lado dos grãos de pimenta virado para baixo. Deve chiar bastante. Diminua o fogo um pouco e fique atento até que esteja sob controle. Não mexa até que forme uma crosta marrom-escura.
Acrescente 1 colher de manteiga à panela, deixe-a ferver, incline a panela para um lado e jogue a manteiga sobre a carne com uma colher algumas vezes. Vire a carne e continue regando com a manteiga enquanto frita o outro lado. Pressione-a levemente. Se estiver um pouco resistente, mas ainda bem suculenta, está no ponto. Retire do fogo e devore com fritas.

BOM PARA – DAR ENERGIA

Peixe ao curry e coco
Um nutritivo “jantar de programa de TV”, pronto em 15 minutos, rico em ingredientes energéticos
Esfregue um pouco de sal e cúrcuma nos dois lados de um filé fresco de robalo. Esquente um pouco de óleo de canola em uma frigideira e coloque uma pequena quantidade de cebolas bem picadas, 1 cabeça de alho picada, 1 pimenta malagueta verde pequena bem picada e um pouco de curry. Acrescente 125 ml de leite de coco e 1 colher (chá) de cúrcuma e ferva levemente por alguns minutos.
Coloque o peixe com a pele virada para baixo e cozinhe por alguns minutos. Vire e deixe cozinhar do outro lado. O filé deve estar levemente firme, mas macio. Retire da panela. No prato, coloque primeiro o molho, depois o filé e decore com um pouco de coentro picado.

BOM PARA – ALIMENTAR O MUQUE E ALIVIAR O ESTRESSE

Lagosta assada
A iguaria tem quase tanta proteína quanto a carne, porém com menos gordura
O prato auxilia a construção muscular e contém propriedades que ajudam a aliviar o estresse – e, o melhor, leva apenas 20 minutos para ficar pronta. Você só precisa de firmeza na mão e estômago forte para matar a lagosta, mas valerá cada pedaço. Você pode também substituí-la por camarões ou vieiras.
A respeito do abatimento da lagosta: os franceses gostam de acariciá-la gentilmente para colocá-la para dormir antes que o chef enfie a faca na cabeça e arranque o rabo. É o método que faz sofrer menos e causa morte instantânea (diferente de jogá-la na água fervente). Além de que, quando estão calmas antes da despedida final, a carne permanece macia.
Você precisará de uma lagosta viva de cerca de 750 g. Coloque-a em uma tábua. Segure levemente pelo rabo e enfie uma faca pesada e afiada na cruz localizada bem no topo do rabo (a alguns centímetros abaixo dos olhos) e separe pela cabeça. Isso a mata instantaneamente. Em seguida separe o rabo da cabeça, deixando a carne do rabo na casca. Descarte as patinhas. Retire as garras e reserve. Remova a veia preta (canal intestinal) do rabo e o pequeno saco de gravela (o estômago). Leve ao forno preaquecido a 230 graus até cozinhar.
Coloque uma chaleira pequena de água para ferver. Escalde as garras por três minutos, deixe esfriar, abra as cascas e remova a carne.
Em uma panela refratária, aqueça 1 fio de azeite e torre o rabo da lagosta com a casca para baixo. Elas ficarão vermelhas rapidamente – vire e torre o outro lado. Ponha a panela no forno por mais alguns minutos. Cuidado para não passar do ponto.
Molhe levemente no azeite 1 colher (chá) de echalotas (um tipo de cebola mais suave) bem picadas. Coloque um pouco de conhaque na panela fora do fogo. Volte ao fogo lentamente e deixe o álcool secar. Ponha cerca de 1/2 taça de vinho branco e a carne das garras. Reduza o líquido até que engrosse. Acrescente um pouco de manteiga – 1 colher (chá) de cada vez (de 2 a 4 serão suficientes), mexendo levemente a panela de um lado para o outro até que o molho comece a engrossar. Salpique sal e pimenta moída. Retire do fogo e acrescente cebolinha e estragão. Coloque sobre a lagosta e sirva.

BOM PARA – ESTIMULAR O CÉREBRO

Sardinhas grelhadas
O peixe é ótimo para o cérebro, por conter ômega-3, vitaminas e muita proteína. são 12 minutos de preparo para 24 horas de poder de concentração
Retire a cabeça e em seguida abra a barriga de 4 sardinhas frescas com escamas. Retire as tripas e enxágue devagar. Remova a pequena barbatana no topo com uma tesoura. Seque. Esprema suco de limão fresco em todas, em seguida salpique sal e pimenta-do-reino triturada. Coloque em uma grelha e frite as sardinhas o mais próximo do fogo que puder. Vire uma vez até que a pele esteja completamente torrada e crocante (lembre-se de um churrasco).
Coloque-as de volta em uma tábua. Abra-as e retire a espinha até o rabo. Elimine a quantidade de espinhas que quiser, mas são macias e comestíveis, portanto não há necessidade de se desesperar. Pique os filés e coloque-os em uma tigela.
Faça cubinhos de torradas com pão amanhecido e acrescente à tigela. Misture 1 cabeça de alho bem picada, cebolas roxas fatiadas bem finas, um pouco de vinagre de xerez ou de vinho tinto ou balsâmico, uma pequena quantidade de passas, pinhões torrados, um pouco de raspa de limão, 1 fio de azeite de oliva e folhas de manjericão e de hortelã rasgadas. Corrija o sal e a pimenta. Ficará ainda melhor se você reservar esta mistura por alguns minutos antes de colocá-la em uma tigela menor.

BOM PARA – PERDER PESO

Peixe cozido no vapor com capim-limão
É leve e preparado com alimentos termogênicos, que aceleram seu metabolismo e ajudam a emagrecer
Recorte um círculo grande de papel-manteiga e coloque 1 filé de robalo sobre um dos lados. Tempere levemente com sal e pimenta branca. Salpique 1 pimenta malagueta vermelha fatiada, 2 folhas de limão ou qualquer outro cítrico disponível bem picadas e 1 talo amassado de capim-limão, cortado em pedaços de 2 a 5 cm. Dobre o filé e feche-o bem, deixando uma pequena abertura para que o vapor possa sair. Coloque em uma assadeira rasa. Acrescente vinho branco ou caldo de peixe pela abertura em quantidade suficiente para cobrir o peixe para que cozinhe bem. Asse a 200 graus por 20 minutos. Abra devagar – não vá se queimar com o vapor. Você pode usar o molho que se formou para temperar a salada – acrescente apenas algumas sementes de gergelim e misture com chicória fresca ou folhas mistas.

BOM PARA – CURAR A RESSACA

Verdes essenciais
Três maneiras de preparar verduras para você se encher de vitaminas, que vão acabar com sua dor de cabeça pós-bebedeira
1. Com nozes e passas
Mergulhe 2 colheres (sopa) de passas em água quente. Frite uma pequena quantidade de pinhões em azeite de oliva. Acrescente verduras escuras (como espinafre ou couve) e mexa até que murchem. Escorra as passas e misture-as. Regue com vinagre de vinho tinto, azeite de oliva, sal e pimenta.

2. Com alho e pimenta malagueta verde
Em fogo baixo, aqueça algumas cabeças de alho picadas e 1 pimenta malagueta verde bem picada. Acrescente quaisquer verduras escuras da estação para incrementar o prato. Frite rapidamente até que fiquem murchas. Retire do fogo e acrescente um pouco de óleo de gergelim e molho shoyo.

3. Creme de espinafre
Lave de 5 a 6 maços de espinafre fresco. Retire os talos e pique-os grosseiramente. Cozinhe no vapor por, no máximo, dois minutos. Enxágue o espinafre rapidamente com água fria, em seguida esprema-o com as mãos. Em uma frigideira em fogo baixo, aqueça 1 colher (chá) de echalotas ou alho bem picado em 1 colher (sopa) de manteiga derretida até que fiquem macios. Acrescente 1 colher (sopa) de farinha de trigo e bata até que comece a ferver. Acrescente 175 ml de leite e continue a bater até que o molho engrosse. Salpique noz-moscada fresca ralada, sal e pimenta a gosto. Retire qualquer líquido que tenha sobrado no espinafre antes de acrescentar ao molho bechamel e aqueça tudo.