Uma face para a vagina primal de Courbet

Capa da Paris Match, furo mundial A história é a seguinte: A origem do mundo (1886), de Courbet, a famosa vagina de que o Facebook parece não gostar muito — e que outrora escandalizou a sociedade francesa — pode um dia ter tido uma face. Courbet = Face. Vai bombar. A revista Paris Match conta que um quadro comprado […]

Capa da Paris Match, furo mundial

Capa da Paris Match, furo mundial

A história é a seguinte: A origem do mundo (1886), de Courbet, a famosa vagina de que o Facebook parece não gostar muito — e que outrora escandalizou a sociedade francesa — pode um dia ter tido uma face.

Courbet = Face. Vai bombar.

A revista Paris Match conta que um quadro comprado por uma bagatela numa loja de cacarecos, retratando a face de uma mulher em delírio orgásmico, pode ser a parte perdida de uma tela que foi, originalmente, maior.

Se for isso mesmo — e a matéria traz indícios consistentes de que é –, estamos diante de uma das mais incríveis descobertas no mundo da arte: a importância dada ao quadro de Courbet, que está no Museu d’Orsay, se deve justamente ao foco, ao detalhe, à parte, à representação de uma genitália sem face, coisa absolutamente improvável no fim do século 19.

Daí muda tudo. O que você acha?

Leia também

O hipster dissecado