50 anos depois, A Primeira Noite de um Homem ainda tem a ensinar

Com meio século de idade, a comédia romântica mais famosa do cinema tem didáticas mais atuais do que nunca

(Divulgação/Reprodução)

A história de um desanimado e indeciso garoto de 20 que volta para casa depois de terminar a faculdade é ainda meio-século depois capaz de despertar risadas e reflexões.

Na pele de Benjamin Braddock, o ator Dustin Hoffman fez seu papel mais marcante no cinema em A Primeira Noite de um Homem (1967).

Com indicações ao BAFTA, Globo de Ouro e Oscar (em seis categorias), o filme de temática simples explorava novos gêneros cinematográficos ao combinar técnicas de direção e fotografia.

Na trama, o protagonista é seduzido pela famosa Sra. Robison, esposa do parceiro comercial de seu pai e mãe de Elaine, a menina com quem seus parentes querem que ele se case.

Em meio a todo dramalhão, algumas joias morais. Fomos fundo e extraímos quatro delas. Aproveite (contém spoilers)!


Fuja de conflitos

(Divulgação/Reprodução)

Isso não resolverá todos os seu problemas, mas, às vezes, é exatamente o que você precisa.

Ben concentrou-se tanto nas expectativas dos pais, que ele se distraiu e não parou para pensar e elaborar seus próprios objetivos — tanto que terminou o filme ao lado de Elaine, a garota que tinha a aprovação de sua família para um casamento.


Não tenha medo de mudar

(Divulgação/Reprodução)

A vida não deve ser apenas a tentativa de viver o sucesso do passado.

Ben é pressionado a mirar conquistas como as do período de faculdade (garanhão, bolsista, editor do jornal escolar…).

Por esse motivo, ele diverge sobre o que realmente quer fazer da vida. Apenas saber o que não nos faz feliz na maioria das vezes é suficiente.


Espere por uma Sra. Robinson em sua vida

(Divulgação/Reprodução)

Não, não estou falando sobre ter um caso com uma mulher mais velha, mas encontrar alguém que o use para satisfação pessoal.

Não há nada de errado com isso, apenas certifique-se de reconhecer o episódio quando acontecer e, então, encontrar uma maneira de aproveitar da situação também.


Mostre compaixão

(Divulgação/Reprodução)

Todo mundo tem uma história, até a “vilã” Sra. Robinson.

Na trama, ela foi obrigada a deixar suas aspirações de lado quando engravidou. Mais: teve que casar com o Sr. Robison independente do amor.

As frustrações acompanham a todos, ou seja, sempre que possível seja compassivo.