A música silenciosa que desbancou Despacito no iTunes

O autor da obra é Samir Mezhari, que usou um erro do sistema operacional da Apple para lucrar alto

 (Reprodução/Divulgação)

Quem usa o smartphone para escutar música no carro conhecer o problema: ao plugar o aparelho via USB ou Bluetooth no sistema de som, ele automaticamente começa a tocar algo.

Nada que você escolheu, mas sim a primeira música de sua playlist, que pode ser Adele, A-ha ou qualquer outra coisa que se destaque em uma lista alfabética.

A mania do aparelho sempre pode causar desde um susto até um mico. Nessa hora, seu aparelho parece uma batata quente, quicando na sua mão: é a pressa para mudar a sintonia.

Foi pensando nesse nicho que Samir Mezhari deu uma verdadeira aula de empreendedorismo ao criar a faixa “A a a a a Good Song”, perfeita para ser ranqueada no topo de qualquer lista em ordem alfabética.

Ela tem uma única função: tranquilidade para conectar o iPhone no carro.

São exatos 9 minutos e 58 segundos de puro silêncio para você conseguir escolher com calma a música que realmente quer escutar.

Nos termos publicitários, a ação é um verdadeiro exemplo de marketing de oportunidade, cujos resultados podem ser vistos na lista de músicas mais vendidas do iTunes.

A a a a a Good Song chegou a figurar na 46ª posição da lista da Apple, a frente de artistas como Kendrick Lamar e até de Despacito.

 (iTunes/Reprodução)

A faixa custa U$0,99 e, provavelmente, deve ter revertido um bom dinheiro para Samir.

Quem não gostou muito da ideia foi a própria Apple, que viu um usuário aproveitar de um problema de seu sistema para lucrar.

A música chegou a ser tirada do ar, mas foi recolocada de volta após diversas reclamações nas redes sociais.

O curioso é que, agora, a música não figura mais entre o top-200 do iTunes, mas continua recebendo reviews e tem uma das maiores notas do serviço.

A ideia porém, não é inédita. O compositor moderno John Cage, famoso por suas experimentações musicais, tem um faixa entitulada 4’33” que consiste em 4:33 minutos de puro silêncio.

A diferença é que o compositor fez a música como provocação, já Samir criou a faixa para resolver um problema prático. Tudo é uma questão de uso afinal.