Mark Hamill foi o último a saber do “caso” entre Leia e Han Solo

O ator de Star Wars conta que não sabia sobre o rolo de seus parceiros de trabalho — e é claro que ele não leu "Memórias da Princesa"

Em novembro, a atriz Carrie Fisher — que interpreta Leia, na saga Star Wars — revelou que tinha um caso com Harrison Ford nos sets de gravação do sucesso cinematográfico. O fato pegou muitos de surpresa, em especial o ator Mark Hamill (Luke Skywalker), que não tinha ideia de que isso ocorria em seu ambiente de trabalho na metade dos anos 1970.

Em uma entrevista ao Entertainment Tonight, o ator admitiu que estava “felizmente inconsciente” de que o casal andava se encontrando entre uma dia de gravação e outro. “O que era bom para mim, pois isso seria uma distração caso soubesse o que estava acontecendo”.

“Estava tão envolvido naquela época, que eles poderiam estar ‘fazendo’ na minha frente e eu nem notaria”, ele acrescenta. Considerando que na época Harrison Ford era casado e que Carrie era só uma adolescente, Mark está certo em preferir a ignorância na época.

star-wars-mark-hammill-harrison-fisher

 (GettyImages/)

Para saber mais sobre a  vida de Carrie em sua jornada como atriz em um dos produtos de cultura pop mais rentáveis da década, uma dica VIP: o livro Memórias da Princesa (Editora BestSeller, R$39,90), que começa a ser vendido este mês. Lá, você vai saber mais sobre grande parte da carreira de Carrie, incluindo seus estudos na Inglaterra, suas experiências familiares, altos e baixos de sua vida como “eterna Leia” e encarte com fotos do set e dos bastidores do filme.

leia-livro-princesa

 (/)

A seguir, um trecho da obra:

“Não consigo me lembrar bem de quando comecei a me referir a dar autógrafos por dinheiro como uma dança sensual das celebridades, mas tenho certeza de que não demorei muito para inventar isso. É dança erótica sem a parte de enfiar dinheiro na calcinha e sem os malabarismo no pole – ou o pole seria representado pela caneta? Certamente é a forma mais elaborada de prostituição: a troca de uma assinatura por dinheiro, em lugar de uma dança ou esfregação. Em vez de tirar a roupa, as celebridades tiram a distância criada por filmes ou pelo palco. Ambos trafegam na área da intimidade.”