VIP testa novo Jaguar XE em Navarra, na Espanha. Assista!

A lendária marca inglesa cria do zero um modelo de entrada mais acessível, sem abdicar do charme e da sofisticação

Por Airton Seligman

Ele é o modelo da marca inglesa lançado com o maior número de “mais” dos últimos tempos. O Jaguar XE chega ao Brasil em setembro ou outubro como o mais customizável, o que mais tem tecnologia embarcada e, segundo a montadora, o mais potente da categoria – o modelo 3.0, um V6 com compressor, desenvolve 340 cv e bate a cavalaria dos concorrentes Audi S4, o BMW 335ie o Mercedes C 400 4Matic. O mais importante? É também um Jaguar pra chamar de seu. A marca, hoje pertencente à indiana Tata Motors, resolveu produzir um modelo mais acessível sem abdicar do charme e da sofisticação – isto é, acessível pra quem tem mais de 170 mil reais.

É um Jaguar totalmente novo: da plataforma ao motor, do interior ao design da carroceria. É talvez o sedã médio que mais faz uso do alumínio – 75% da estrutura. Com inspiração na engenharia aeronáutica (rebites e adesivos), a Jaguar conseguiu um índice de rigidez 20% maior que o XF, seu sedã top. Ou seja, mais leve, o carro ganha desempenho e ainda so-fre menos com os abusos nas curvas.

Aqui entramos nós. A gente foi checar esse bólido na pista, no Circuito de Navarra, no norte da Espanha. Até o autódromo, andamos mais de 100 quilômetros desde o aero- porto mais próximo (Vitoria). Vínhamos pilotando macio um 2.0 turbo, de 240 cavalos, mas já dava pra ver que chegava fácil aos 200 km/h. Na pista, iríamos testar o 3.0. Após algumas voltas no modo de pilotagem Dynamic, que reduz em parte o poder da central eletrônica responsável por corrigir erros, mandei pesado. Fui de câmbio manual, óbvio (nas aletas da direção). Mais de 200 km/h no final da reta. Freadas fortes. Pneus rangendo. O bicho aguentou tudo com garra e elegância. Jaguar, né?.

Assista ao vídeo abaixo: