Futebol ou UFC? As 11 piores tretas e porradas das Copas do Mundo

A cada quatro anos, o planeta vê a grande festa do futebol que nos traz belas jogadas, gols artísticos, lances mágicos... e muita violência em campo.

 (Fifa/Reprodução)

Ah, a copa do mundo.

Aquele momento sublime que acontece a cada quatro ano onde (quase) todo o mundo foca apenas no que é bom, apesar de o futebol ser tão injusto.

É o ápice do esporte mundial.

As olimpíadas que me desculpem, mas se um evento precisa de 32847320847 esportes para ser relevante, ele não é maior do que a Copa do Mundo.

Isso dito, vamos ao seguinte questionamento:

Se para nós, meros mortais, a Copa já significa tanto, pense o peso dela para quem entra em campo, levando as cores de seu país, lutando pela glória de ser eternizado.

Não é fácil.

A pressão de jogar uma Copa não é para os de cabeça fraca, uma provocação ou frase mal interpretada pode significar uma reação que acaba com a campanha do seu time — a não ser que você tenha um juiz mole apitando.

De qualquer forma, eventos dessa grandeza estão suscetíveis a reações exageradas e o mundial tem uma boa lista de jogadores que perderam a cabeça em campo.

Estes 11 episódios abaixo foram alguns dos mais truculentos desde 1930.

 

1 – Schumacher x Battiston (1982)

Criminoso.

O francês Battiston avançava livre e o goleiro Schumacher voou nele. Battiston desmaiou e perdeu três dentes.

O juiz só deu tiro de meta, e o impune Schumacher depois pegou dois pênaltis e pôs a Alemanha na final.

 

2 – Chile x Itália (1962)

Num jogo tão violento que podia ser um evento de UFC, o italiano David tentou desarmar Leonel Sánchez aos pontapés e recebeu um soco.

O juiz fez que não viu.

Minutos mais tarde, David se vingou com uma voadora no pescoço do chileno e finalmente foi expulso.

 

3 – Leonardo x Tab Ramos (1994)

Nas oitavas-de-final entre Brasil e Estados Unidos, Tab acossou Leonardo pelas costas.

O brasileiro irritou-se e soltou o cotovelo com tudo.

Leo foi expulso e Ramos teve fratura no crânio. Diz que sente dores ali até hoje.

 

4 – De Jong x Xabi Alonso (2010)

Na final da última Copa, a Holanda traiu sua tradição e apelou para as pancadas diante da Espanha.

A pior: o chute de kung fu (assista a trilha sonora especial do vídeo) do De Jong no peito de Xabi Alonso no 1º tempo.

O cartão amarelo saiu baratíssimo para o holandês agressivo.

 

5 – Maradona x Batista (1982)

Com a Argentina sendo eliminada pelo Brasil, Maradona perdeu a cabeça.

Numa dividida, meteu o pé nos países baixos do volante Batista, que acabara de entrar no jogo brasileiro. E a primeira Copa de Dieguito acabou com expulsão.

 

6 – Rooney x Ricardo Carvalho (2006)

Nas quartas-de-final, o mais talentoso jogador da Inglaterra perdeu a paciência com os totós do português Carvalho, que tentava desarmá-lo mesmo caído no chão.

Rooney desferiu um coice no saco do português, bem diante do árbitro.

 

7 – Brasil x Hungria (1954)

No jogo, Brandãozinho deu um tapão na orelha de Hidegkuti, que chutara sua canela.

Bozsik e Nílton Santos trocaram chutes.

Na saída de campo, Maurinho deu na cara de Czibor e o tempo fechou no túnel, com direito até a garrafada.

 

8 – Pelé x Fontes (1970)

Na semifinal contra o Uruguai, o Rei sofreu até pisão quando estava caído.

E deu um troco sorrateiro quando Fontes tentou dar-lhe um carrinho por trás.

Pelé soltou o cotovelo na cara do rival e se jogou. Tanta sutileza que o juiz marcou falta para o Brasil!

 

9 – Morais x Pelé (1966)

O Brasil já perdia para Portugal quando Morais eliminou qualquer chance de virada.

Deu uma botinada num joelho de Pelé, que se levantou para tomar outra patada no mesmo local.

Como não havia substituição, Pelé seguiu em campo enfaixado e mancando.

 

10 – Zidane x Materazzi (2006)

A final da Copa entre Itália e França foi marcada pela incrível cabeçada de Zidane no peito de Materazzi durante a prorrogação.

Uma reação de cabeça quente a uma suposta ofensa do italiano à irmã do craque francês.

 

11 – Rijkaard x Völler (1990)

A cusparada que o holandês Rijkaard soltou no rosto do atacante alemão Völler nas oitavas-de-final teve o impacto moral de um soco. Rijkaard foi justamente expulso.

E a favorita Holanda acabou precocemente eliminada.