“Michael Bisping é um campeão horrível”, diz Ronaldo Jacaré

Bate-papo com Ronaldo Jacaré, que venceu por finalização seu adversário Tim Boetsch na única luta que não foi para a decisão dos jurados no UFC 208

Ronaldo Jacaré venceu mais uma. No UFC 208, que aconteceu no fim de semana passado em Nova York, o manauara venceu por finalização seu adversário Tim Boetsch na única luta que não foi para a decisão dos jurados. Jacaré levou também um bônus de 50 mil dólares pela Performance da Noite. E acha que sua a categoria dos médios, à qual pertence, está “embolada”. O culpado, segundo sua avaliação, tem nome e sobrenome: Michael Bisping.

O campeão dos médios venceu o título no meio do ano passado e até agora fez apenas uma defesa do cinturão, contra o veterano Dan Henderson, na última luta de sua carreira. Bisping recusou um combate em novembro com Jacaré, terceiro no ranking da categoria, alegando uma lesão. Yoel Romero, primeiro no ranking, deve ser o próximo a disputar o título, mas Jacaré ainda não acredita que o combate vá acontecer. “Sinceramente, esta divisão está embolada. Não sabemos se o Bisping vai lutar ou não”, disse ele por telefone hoje, ao voltar dos Estados Unidos. “Bisping fez um grande trabalho de ganhar o cinturão. Ele merece a conquista. Mas ele está sendo horrível como campeão. É um desastre para a categoria.”

Jacaré aceitou a luta com Boetsch, então número 13 no ranking, “para não ficar parado”. Era um risco. “O que ia me ajudar se eu esperasse mais para lutar? Pensei: vou lutar, oras. Sou um lutador. Todo mundo que fica parado muito tempo não faz uma boa volta.” Ele, no entanto, vê “de certa forma com bons olhos” sua situação. “Luke [Rockhold, número 2 no ranking] não quer lutar comigo. Não sei nem se vai lutar. Pediu uma luta para julho, mas não sei se vai estar em condições.” Ele acha que vai ter que fazer uma outra luta com alguém da categoria mais mal ranqueado novamente antes de tentar disputar o título — que, afinal, é seu grande sonho.

Antes, porém, Jacaré vai passar uma temporada na Itália dando seminários de jiu-jítsu (“adoro ensinar, meu plano é ser professor de jiu-jítsu quando me aposentar”) e depois vai tirar 15 dias de férias com a família (“eu acho que mereço”).

Sobre a polêmica luta de Anderson Silva com Derek Brunson, em que a vitória do brasileiro por decisão unânime foi muito contestada, inclusive pelo chefão do UFC Dana White, Jacaré diz não ter muito o que opinar. “Ainda não assisti à luta toda.” Mas ele diz que, no evento, toda vez que olhava para as TVs que transmitiam o combate, “via o Derek acertando golpes sem contundência e correndo de um lado para o outro. O domínio e a contundência pareceram do Anderson”.