O dia em que o super-herói chorou

Muitas coisas impressionaram os fãs na luta de Anderson Silva do último sábado, no UFC 162. A começar pela postura do ex-campeão dos médios (que quem já viu qualquer outra luta dele sabe que foi sempre esta, em maior ou menor grau), passando pela derrota e chegando à frieza do pós-luta. Anderson chegou sorridente à […]

Muitas coisas impressionaram os fãs na luta de Anderson Silva do último sábado, no UFC 162. A começar pela postura do ex-campeão dos médios (que quem já viu qualquer outra luta dele sabe que foi sempre esta, em maior ou menor grau), passando pela derrota e chegando à frieza do pós-luta. Anderson chegou sorridente à coletiva de imprensa e disse em suas entrevistas logo depois da derrota que não queria revanche (o que, aliás, ele deve estar reconsiderando).

Hoje, ele divulgou um vídeo com os bastidores da luta. Nele, mostra algus momentos antes do combate e as reações de amigos e da equipe ao primeiro nocaute que sofreu em sua carreira. Mas também mostra que não tem coração de pedra. O ex-número 1 do ranking peso por peso chora depois da coletiva, antes de agradecer à toda a equipe pelo trabalho e motivá-la (Não somos os melhores, mas somos capazes de fazer o que muitos acham impossível, ele disse). Talvez sua reação de frieza tenha sido puro estado de choque. Talvez tenha sido para que ninguém se apiedasse dele (que campeão não teria o orgulho ferido com isso?). Talvez seja uma mistura de tudo — ou não seja nada disso. De qualquer forma, Spider, tão duramente criticado nos últimos dias, um super-herói que passou rapidamente ao posto de vilão aos olhos de muitos, mostra que é um ser humano como eu e  como você. O que, aliás, todos nós deveríamos saber há muito tempo. E, se soubéssemos, provavelmente não o julgaríamos como estamos fazendo.