Substituto de última hora de Sarafian, Serginho está confiante

A zica do UFC 147 parece não ter fim. Agora quem se machucou foi Daniel Sarafian, que disputaria no evento um contrato com o UFC contra Cezar Mutante na final do reality show The Ultimate Fighter – Em Busca de Campeões. Serginho Moraes, três vezes campeão mundial de jiu-jítsu, foi escolhido para lutar em seu […]

A zica do UFC 147 parece não ter fim. Agora quem se machucou foi Daniel Sarafian, que disputaria no evento um contrato com o UFC contra Cezar Mutante na final do reality show The Ultimate Fighter – Em Busca de Campeões. Serginho Moraes, três vezes campeão mundial de jiu-jítsu, foi escolhido para lutar em seu lugar – e, assim, pode conseguir o tão sonhado contrato. Mesmo lutando na casa do adversário, Belo Horizonte, no próximo sábado, Serginho, que participou ontem de uma coletiva de imprensa organizada pela Gillette e falou com a imprensa pela primeira vez depois do confinamento na casa do TUF, está confiante e bem-humorado.

“São 16 anos de uma vida no esporte que vão se resumir em três rounds”, disse ele. “Já estava treinando muito forte antes mesmo de ser anunciado que eu disputaria a final. E meu treinamento não mudou. A gente nunca torce para isso acontecer com ninguém, especialmente para alguém como Sarafian, que merecia. Mas, para mim, foi uma felicidade muito grande poder disputar a final. No quintal de quem vai ser é o que menos importa.”

Serginho, que já foi cobrador de lotação e fez bicos na feira, fez seu camp em Curitiba com Maurício Shogun – o que, segundo ele, foi muito importante para aprimorar seu muay thai. “Em Curitiba você sacode uma árvore e caem de lá dez lutadores excelentes de muay thai. E, mesmo assim, nunca um campeão de jiu-jítsu foi dar aula lá. Como eu fui ser professor lá, houve um alvoroço na cidade.”

Ele, que disse que “emprestou seu carro há dois anos para um ladrão, que não devolveu até hoje”, anda de ônibus para cima e para baixo. E já é reconhecido nas ruas. “Na condução, toda hora alguém fica me olhando, olhando e daí chega e pergunta: ‘Você é aquele cara do TUF?’ Eu estou embriagado pelo sucesso”, brinca o lutador.