Três razões por que ver o UFC SP vale a pena

Havia mais motivos pelos quais você deve assistir ao UFC que acontece neste sábado, no Ginásio Ibirapuera, em São Paulo, mas vou dar três para ser bem breve — porque é assim que devemos fazer quando os argumentos são realmente bons. 1. O card está bom de verdade Não pense que, por não ser um […]

Havia mais motivos pelos quais você deve assistir ao UFC que acontece neste sábado, no Ginásio Ibirapuera, em São Paulo, mas vou dar três para ser bem breve — porque é assim que devemos fazer quando os argumentos são realmente bons.

1. O card está bom de verdade

Foto: Inovafoto

Foto: Inovafoto

Não pense que, por não ser um UFC numerado e não ter disputa de título, este Fight Night (UFC Fight Night Belfort x Henderson 3) não vale muita coisa. Tem bastante em jogo e um card que promete ótimas lutas. Na principal, Belfort e Henderson, com 38 e 45 anos, respectivamente, encerram uma trilogia (com uma vitória para cada um) e definem seu futuro na organização (mais um title shot? Aposentadoria?). O evento coprincipal, entre Glover Teixeira e Pat Cummins (na foto acima), promete muita porrada. O brasileiro precisa da vitória para poder voltar a pensar em disputa de cinturão. O card conta ainda com Clay Guida x Thiago Tavares (espere algo empolgante daí), Gleison Tibau (que vai fazer sua 26ª luta pela organização e ficar a um passo do recorde) e Kevin Souza (que é chamado de miniAnderson), entre vários outros. E tem Thominhas Almeida, o que nos leva ao segundo motivo…

2. Tem um moleque que vai longe

thominhas 2

Se você é como eu e gosta de atleta que vai pra cima na luta, é bom conhecer Thomas Almeida. O paulistano de 24 anos está empolgando todo mundo — desde os fãs de MMA até o patrão Dana White, que o elogia toda hora. Thominhas, que treina na Chute Boxe em São Paulo, venceu sua última luta aplicando uma plástica e nocauteadora joelhada voadora em Brad Pickett. O atleta é apontado como uma promessa real brasileira.

3. Tem promessa de emoção 

Foto: Inovafoto

Foto: Inovafoto

Isso porque tem Fabio Maldonado (à direita acima). O Caipira de Aço é garantia de coração saltando pela boca. Carismático, divertido e sangue nos olhos (muitas vezes literalmente), é do tipo para quem não tem luta perdida, mesmo que ele esteja perdendo feio e levando uma baita surra. Autocrítico e humildão, Maldonado, que encarou (e saiu derrotado) Quinton Rampage Jackson em seu último combate, é daquelas figuraças que valem o ingresso ou o pay per view.