3 cantoras brasileiras elevam o tom das 100+

Deixe seu voto ao ritmo de Sandy, Céu e Karol Conka. O trio mostra o poder da diversidade da música brasileira.

Sandy

Quando Cazuza cantou “Brasil! Monstra tua cara”, a intenção era incitar o povo brasileiro a abrir os olhos para os problemas endêmicos do país.

Mas a gente prefere usar o refrão de outra maneira: mostrar a cara e a voz do Brasil com estas três cantoras que são um show à parte — dentro ou fora dos palcos.


Sandy

Sandy

(Jairo Goldflus)

Musa de uma geração, Sandy é também uma obsessão permanente dos leitores da VIP. Ela está nas 100+ há 19 edições seguidas, um recorde.

A cantora também lidera a presença no TOP 10, no qual esteve por 10 vezes.

A terceira posição no ano passado mostra que o fascínio pela artista permanece intocado, embora nunca tenha sido campeã.

O último trabalho musical relevante da moça foi a música Me Esperauma parceria com o músico Tiago Iorc — mais de 40 milhões de views no Youtube.


Karol Conka

karol conka

(Instagram/Reprodução)

Estreante, Karol Conka é uma rapper que apareceu no cenário musical brasileiro depois de ser condecorada como “Artista Revelação”, no Prêmio Multishow de Música Brasileira de 2013.

A fama, porém, veio mesmo quando seu hit Boa Noite foi parar na trilha sonora do jogo de videogame Fifa 14.

Daí disparou. Em 2015, lançou seu maior sucesso, a faixa Tombei, que virou tema da série Chapa Quente” (TV Globo), e abriu portas para virar o rosto e a voz de marcas como Nestlé, Net, Caixa Econômica Federal…

Não à toa ganhou um lugar nas 100+.


Céu

Céu

(Instagram/Reprodução)

A cantora paulista é versátil. Seu repertório é recheado de MPB, samba, jazz, R&B e até hip-hop. Características que fizeram o som da moça ganhar público e atenção no estrangeiro.

Seu primeiro álbum, que foi lançado em 2005, chegou aos Estados Unidos e ficou em 57.º lugar na parada Billboard, além de ter abocanhado três indicações ao Grammy. 

Em 2016, ela lançou o disco Tropix, quinto da carreira e vencedor da categoria “Melhor gravação de disco” no Prêmio Multishow de Música Brasileira.

Neste mesmo ano, título virou passaporte para participar pela primeira vez das 100+. Para 2017, a compositora volta e tenta brigar para melhorar sua posição inicial (74ª colocação).


Deixe aqui seu voto nas 100+!